Posts com Tag ‘paulo hartung’

NA ÉPOCA DA “OPERAÇÃO NAUFRÁGIO” DA PF EM FACE DE COMPRAS DE SENTENÇA E TAMBÉM COM VINCULO NA MORTE DE ALEXANDRE MARTINS O JCC, O BOCA SUJA, ERA PASTOR DA ICM DE SANTA CECILIA. AMIGO DO DES DUQUE

Cavaleira da/Verdade disse:

BOM DIA!

Vínculos suspeitos

Corrupção promovida por uma instituição que se diz religiosa - a maranata.

Corrupção promovida por uma instituição que se diz religiosa – a maranata., maranata,

Na época da “operação naufrágio” da PF em face de compras de sentença e também com vinculo na morte de Alexandre Martins o JCC, o Boca Suja, era pastor da ICM de Santa Cecilia. Amigo do Des Duque que foi preso com 500 mil em dinheiro. Esse dinheiro foi dado pelo PES para calar testemunhas de acusação contra gente ligada à ICM. A esposa do Des Duque trabalha no manaaim há mais de 30 anos e o Des Duque visitava a igreja do JC boca suja. Nessa época Paulo Artung e Feu Rosa eram aliados E as testemunhas iriam incriminar Paulo Hartung no assassinato do Juiz Alexandre Martins.

500.000,00 da icm na mão de estranhos para abafar crimes… grana veio de lá, esse pessoal já era sujo há muito tempo. Estão com o pescoço atolado em um lamaçal de iniquidades sem fim.

É muita gente envolvida nesse assassinato! O filho do Des Duque se chama Paulo que e sócio num escritório de advocacia do jhony líevori que é amigo do Coronel JC. ICM-PES + Paulo Hartung + Feu Rosa + jhony + cel boca suja.

O Juiz Alexandre descobriu toda a sujeira das compras de sentenças cujos envolvidos são os que acima citei. No inicio ele achava que a banda podre era o Gratz, mas no desenrolar das investigações chegou na quadrilha do Paulo Hartung que tem o apoio financeiro do Papagueiros GG.

MP aperte o cerco contra a banda podre da ICM-PES que chegarão na morte do Juiz Alexandre cuja sociedade clama por Justiça. Isso tem que ter fim!
Paz!
.
.
“Operação Naufrágio” resultou em DENÚNCIA do MPF ao STJ cuja Rel. foi a Min. Laurita Vaz.http://s.conjur.com.br/dl/denuncia-operacao-naufragio-tj-e.pdf

A quadrilha estava habituada em “fraude na distribuição de processos, recrutamento de interessados em negociar decisão judicial e controle das atividades do Tribunal: nepotismo, fraude em concursos e negócios com cartórios”.

Mais particularmente “EVENTO pr. JÚLIO” (pgs. 135-143) mostra a corrupção e as “marcas do passado”:

“329. Os Desembargadores ELPÍDIO JOSÉ DUQUE e ALINALDO FARIA DE SOUZA, cedendo à influência de PAULO DUQUE e JOHNNY LIEVORI, praticaram ato de ofício com infração de dever funcional, consistente na prolação de decisão concessiva de liminar e voto, respectivamente, favoráveis aos interesses de Júlio Cézar Costa. Assim agindo, praticaram o crime de corrupção passiva privilegiada (art. 317 § 2º do CP).

330. Por último, o Desembargador FREDERICO GUILHERME PIMENTEL, tendo patrocinado os interesses ilegítimos de Júlio Cezar Costa junto ao TJ-ES, valendo-se da qualidade de Presidente da Corte e cedendo à influência de PAULO DUQUE e JOHNNY LIEVORI, praticou o crime de advocacia administrativa qualificada (art. 321 parágrafo único do CP).

Na TABELA DE IMPUTAÇÕES (fls. 239) os envolvidos no “EVENTO pr. JÚLIO”.

Por enquanto,

Se perguntar não ofender e ciente dos levantamentos da “Operação Naufrágio”, como a Sociedade está encarando essa “nomeação”?

fonte: http://cavaleiradaverdade.wordpress.com/2013/05/15/na-epoca-da-operacao-naufragio-da-pf-em-face-de-compras-de-sentenca-e-tambem-com-vinculo-na-morte-de-alexandre-martins-o-jcc-o-boca-suja-era-pastor-da-icm-de-santa-cecilia-amigo-d/

A corrupção na política com o dízimo da maranata continua!
A Juiza Herminia em aliança com Pedro Feu Rosa está comprometida com a cupula da Maranata através de GG que prometeu apoio restrito junto a Magno Malta para apoiarem e restritamente a acensão de Pedro Feu Rosa ao SENADO e para isso liquidar com a reputação de COZER e CASA GRANDE (GOVERNADOR) E PAULO HARTUNG, garantido pela promessa de que a massa de manobra do curral com a maranata vai apoia-lo.
seita maranata - destruindo famílias

seita maranata – destruindo famílias

Na época da “operação naufrágio” da PF em face de compras de sentença e também com vinculo na morte de Alexandre Martins o JCC, o Boca Suja, era pastor da ICM de Santa Cecilia. Amigo do Des Duque

Cavaleira da/Verdade disse:

BOM DIA!

Vínculos suspeitos

Corrupção promovida por uma instituição que se diz religiosa - a maranata.

Corrupção promovida por uma instituição que se diz religiosa – a maranata., maranata,

Na época da “operação naufrágio” da PF em face de compras de sentença e também com vinculo na morte de Alexandre Martins o JCC, o Boca Suja, era pastor da ICM de Santa Cecilia. Amigo do Des Duque que foi preso com 500 mil em dinheiro. Esse dinheiro foi dado pelo PES para calar testemunhas de acusação contra gente ligada à ICM. A esposa do Des Duque trabalha no manaaim há mais de 30 anos e o Des Duque visitava a igreja do JC boca suja. Nessa época Paulo Artung e Feu Rosa eram aliados E as testemunhas iriam incriminar Paulo Hartung no assassinato do Juiz Alexandre Martins.

500.000,00 da icm na mão de estranhos para abafar crimes… grana veio de lá, esse pessoal já era sujo há muito tempo. Estão com o pescoço atolado em um lamaçal de iniquidades sem fim.

É muita gente envolvida nesse assassinato! O filho do Des Duque se chama Paulo que e sócio num escritório de advocacia do jhony líevori que é amigo do Coronel JC. ICM-PES + Paulo Hartung + Feu Rosa + jhony + cel boca suja.

O Juiz Alexandre descobriu toda a sujeira das compras de sentenças cujos envolvidos são os que acima citei. No inicio ele achava que a banda podre era o Gratz, mas no desenrolar das investigações chegou na quadrilha do Paulo Hartung que tem o apoio financeiro do Papagueiros GG.

MP aperte o cerco contra a banda podre da ICM-PES que chegarão na morte do Juiz Alexandre cuja sociedade clama por Justiça. Isso tem que ter fim!
Paz!
.
.
“Operação Naufrágio” resultou em DENÚNCIA do MPF ao STJ cuja Rel. foi a Min. Laurita Vaz.http://s.conjur.com.br/dl/denuncia-operacao-naufragio-tj-e.pdf

A quadrilha estava habituada em “fraude na distribuição de processos, recrutamento de interessados em negociar decisão judicial e controle das atividades do Tribunal: nepotismo, fraude em concursos e negócios com cartórios”.

Mais particularmente “EVENTO pr. JÚLIO” (pgs. 135-143) mostra a corrupção e as “marcas do passado”:

“329. Os Desembargadores ELPÍDIO JOSÉ DUQUE e ALINALDO FARIA DE SOUZA, cedendo à influência de PAULO DUQUE e JOHNNY LIEVORI, praticaram ato de ofício com infração de dever funcional, consistente na prolação de decisão concessiva de liminar e voto, respectivamente, favoráveis aos interesses de Júlio Cézar Costa. Assim agindo, praticaram o crime de corrupção passiva privilegiada (art. 317 § 2º do CP).

330. Por último, o Desembargador FREDERICO GUILHERME PIMENTEL, tendo patrocinado os interesses ilegítimos de Júlio Cezar Costa junto ao TJ-ES, valendo-se da qualidade de Presidente da Corte e cedendo à influência de PAULO DUQUE e JOHNNY LIEVORI, praticou o crime de advocacia administrativa qualificada (art. 321 parágrafo único do CP).

Na TABELA DE IMPUTAÇÕES (fls. 239) os envolvidos no “EVENTO pr. JÚLIO”.

Por enquanto,

Se perguntar não ofender e ciente dos levantamentos da “Operação Naufrágio”, como a Sociedade está encarando essa “nomeação”?

fonte: http://cavaleiradaverdade.wordpress.com/2013/05/15/na-epoca-da-operacao-naufragio-da-pf-em-face-de-compras-de-sentenca-e-tambem-com-vinculo-na-morte-de-alexandre-martins-o-jcc-o-boca-suja-era-pastor-da-icm-de-santa-cecilia-amigo-d/

Eleitos com apoio da Maranata se calam diante de denúncias

O deputado Elcio Alvares deve seus dois mandatos à igreja, mas prefere não se pronunciar sobre crise

Renata Oliveira

19/03/2013 13:01 – Atualizado em 21/03/2013 17:34

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata – a obra não faz politica

Ao realizar um evento público que reuniu 150 mil pessoas na Praça do Papa, em Vitória, há uma semana, a Igreja Maranata tentou dar uma resposta por meio da mobilização dos fieis contra as denúncias de desvio de recursos oriundo do pagamento de dízimos, além disso, deu uma demonstração de seu poder político.

E relação às denúncias, a demonstração de força foi frustrada dois dias depois com a prisão de pastores, líderes da igreja. Mas do ponto de vista político, a situação da Maranata vem causando algumas leituras pelos observadores do processo eleitoral.

A possibilidade de a igreja ter de devolver um total de R$ 762 mil por recursos públicos destinados à Fundação Manoel dos Passos Barros, que pertence à Igreja Maranata, por meio de emendas parlamentares, revela a ligação da instituição religiosa com a classe política. Algumas figuras muito ligadas à Maranata, porém, não têm se posicionado em defesa dos pastores detidos, o que pode complicar suas candidaturas no próximo ano.

O principal agente político identificado com a Maranata é o deputado estadual Elcio Alvares (DEM), que deve seus dois últimos mandatos na Assembleia aos fiéis da Maranata. Elcio, porém, não se pronunciou sobre a denúncia de desvio das emendas parlamentares. Também não se posicionou em defesa da igreja em meio à crise.

Outro parlamentar que tem como base eleitoral a Igreja Maranata, é o deputado federal Carlos Manato (PDT), que também não se pronunciou sobre o assunto. Ele não destinou emendas e verbas para a igreja, mas esperava-se nos meios políticos uma defesa inflamada da instituição. Até porque, assim como Élcio, Manato também deve seus últimos dois mandatos de deputado federal à igreja.

O ex-deputado Geovani Silva é outro nome ligado à Maranata. Chegou à Assembleia Legislativa em 2003 pelo apoio da base eleitoral da igreja, mesmo sem conseguir se reeleger em 2006, continuou a ter o apoio do grupo. Geovani se disse surpreso com a denúncia, mas também não saiu em defesa da igreja.

A deputada Aparecida Denadai (PDT), uma das deputadas que destinaram emendas à Maranata, se disse surpresa com a denúncia. Ela e Geovani disseram que a fiscalização tem de ser feita pela Secretaria de Saúde do Estado. Aparecida não depende eleitoralmente apenas da igreja, Maranata, como no caso de Geovani.

O ex-deputado federal Jurandy Loureiro (PSC), que é ligado à Assembleia de Deus, mas também tem votos na Maranata. Também não quis se pronunciar sobre a crise na igreja.

 

Eleitos com o apoio da Igreja, os deputados e ex-deputados que não partiram para a defesa da Maranata vão ter de enfrentar a ira dos fieis, que pela movimentação do evento de 45 anos de aniversário estão unidos em torno da igreja, mesmo diante das graves denúncias. Como os candidatos vão se apresentar para essa nova etapa de convencimento é que não se sabe.

fonte: http://www.seculodiario.com.br/exibir.php?id=5496&secao=8

Assembleia faz homenagem a Gedelti Teixeira Gueiros

POR  ⋅ 26/05/2010 ⋅  ENVIAR POR EMAIL ⋅ PARTICIPE E COMENTE!

Por solicitação do Deputado Elcio Alvares, a Assembleia Legislativa do Espírito Santo admitiu na Ordem do Mérito Domingos Martins no grau de Comendador, o Dr. Gedelti Victalino Teixeira Gueiros, presidente do Presbitério da Igreja Maranata. A admissão foi concretizada através de Resolução baixada pela Mesa Diretora do Legislativo Estadual, depois da aprovação dos Deputados à sugestão feita pelo Deputado Elcio Alvares

Com a publicação da Resolução 2.829 na edição de quarta-feira, dia 26 de abril de 2010, no Diário do Poder Legislativo o Dr. Gedelti está, oficialmente, admitido na Ordem do Mérito Domingos Martins. Falta, apenas, marcar o dia em que ele irá receber o Diploma e o respectivo grau da ordem. A Ordem Domingos Martins foi criada como forma de homenagear as pessoas que tenham um destacado trabalho em várias áreas de atuação no Espírito Santo. Ela é concedida, anualmente, a um determinado número de personalidades, a partir de proposta dos parlamentares e tem de passar pelo Plenário, onde é votada. Depois de aprovada, a Mesa Diretora edita resolução fazendo a admissão do homenageado na Ordem.

Veja, abaixo, a Resolução de admissão do Dr. Gedelti Victalino Teixeira Gueiros:

RESOLUÇÃO Nº 2.829

Admite na Ordem do Mérito “Domingos Martins” o Senhor Gedelti Victalino Teixeira Gueiros.

A MESA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 17, XXVI do Regimento Interno, aprovado pela Resolução nº 2.700, de 15 de julho de 2009, combinado com os artigos 2º da Resolução 1.390, de 10.10.1984 e 4º da Resolução nº 1.391, de 17.10.1984, promulga a seguinte

Resolução:

Art. 1º Admitir na Ordem do Mérito “Domingos Martins” no Grau de “Comendador”, o Senhor

Gedelti Victalino Teixeira Gueiros, concedendo-lhe as insígnias e o Diploma do respectivo Grau.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

PALÁCIO DOMINGOS MARTINS, em

25 de maio de 2010.

ELCIO ALVARES

Presidente

MARCELO COELHO

1º Secretário

GIVALDO VIEIRA

2º Secretário

Comentário:

Além do irmão da maçonaria Elcio Alvares tem o irmão maçon Paulo Hartung – ex-governador de estado do Espírito Santo.

paulo hartung visitando o maanaim da maranata (e ainda tem formatado que acredita – a obra não faz politica…):

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata – a obra não faz politica

Esta relação gedelti gueiros com paulo hartung pode ser uma chave fundamental para entender a morte do policial e membro da maranata Joelson Caetano – um policial honesto que levava sua profissão muito a sério!

Comentamos a respeito, entenda quem quizer!

https://obramaranatarevelada.wordpress.com/2012/12/28/maranata-explica-para-mim-porque-os-pastores-da-maranata-envolvidos-sempre-morrem-de-acidente-tragico-de-carro/

A família gueiros com sua cabeça atual gedelti gueiros é uma família que á decadas faz parte da maçonaria e o ex-presidente da maranata e fundador da maranata tem um grau alto na maçonaria! Neste caso homenageado com o título da maçonaria “comendador de Domingos Martins”

A OBRA DE DEUS NÃO FAZ POLITICA – as fotos dispensam comentários

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

 

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica

Governador Paulo Hartung visita o maanaim da igreja cristã maranata - a obra não faz politica