Posts com Tag ‘a maranata é seita?’

seita maranataq

seita maranata

Entrei aos 19 anos na ICM e procurei seguir á risca todas as regras que me impunham.

Depois de 2 anos na igreja eu já estava no Grupo de Intercessão, Grupo de Louvor, Como professora de Intermediários, instrumentista e ainda voluntária no maanaim de Domingos Martins. Me dediquei de todo o coração a servir o Senhor da forma que me ensinaram. Mas percebia que não tinha mais amigos, não saía de casa para passear, não visitava mais meus parentes e esperava ansiosa o Senhor me mostrar quem seria o meu companheiro.

Tentei namorar um rapaz, mas ele parecia mais obcecado com a ideia de vestir um terno do que com a ideia de ser um bom companheiro. Terminei o namoro e me dediquei o dobro.

Passei a ler mais a bíblia e foi aí que começaram meus problemas. Percebia que alguns “dons” eram sem noção e eram manipulados a bel-prazer do responsável pela igreja, que se pregava usos e costumes para alguns e outros faziam o que queriam, que se tolerava grosseria e deboche contra os membros de uma maneira desprezível. Comecei a questionar e procurar respostas para as minhas dúvidas, porque havia disparidade entre o que há na Bília, o que é dito no púlpito e a vida real. Sofri muito e pedi para sair do grupo de intercessão. E Deus nunca me deixou sozinha, mesmo quando começaram as perseguições, Ele me abençoou e me ajudou a passar no vestibular, a passar em dois concursos, estabilizando minha vida profissional.

Já á noite era diferente, eu era chamada a atenção por palavras, gestos ou até mesmo olhares que o responsável da igreja julgava “não serem de uma serva espiritual”(???????) Isso acontecia todos os dias e na frente de outros membros.

Eu tinha medo de ir para o banco porque diziam que isso era cair. Eu via as jovens se casando e eu ficando sozinha.

Minha mãe nunca quis fazer parte da ICM e meus irmãos pareciam apoiar o conceito de que o problema era eu.
Comecei a acreditar que nem o Senhor me amava mais. Eu me sentia um lixo. Aí, como Deus é maravilhoso, tive um ataque de rebeldia, porque não aguentava mais viver chorando, fui visitar uma outra denominação e Ele se revelou de forma tão maravilhosa a mim que eu decidi levantar a cabeça e largar de ser covarde.

Passei a deixar claro que não aceitava acusações contra mim sem direito de defesa, e passei a confrontar qualquer idiotice que ouvia na igreja com trechos da Palavra. É claro que não me tornei uma pessoa popular.

Aos 35 anos conheci um ótimo rapaz na igreja e sofri ataques de todos os lados, mesmo assim, perseveramos buscando a Deus durante 2 anos. No dia do casamento três pastores inventaram desculpas para não dirigir o culto. mas Deus é tão bom, que foi justamente o pastor que eu sempre quis quem dirigiu meu casamento , ele e um servo que honra a palavra Pastor.

Sou casada há quase dois anos agora e acabei de perder meu primeiro bebê. Sabe o que ouvi de uma ‘irmã”? ela disse que se eu fosse aos cultos todos os dias eu não tinha perdido o bebê. Gente, estou há 20 anos nessa igreja, nunca dei motivo para escândalo, engoli tudo, abaixei a cabeça, fui humilhada, destratada e suportei tudo, porque Deus me honrou e honrou a minha casa e minha família, sempre recebi de Deus bençãos dobradas para cada humilhação que me fizeram passar. Mas agora, ao ouvir tocarem no meu bebê, que foi gerado num lar de servos, dentro de um casamento preparado pelo Senhor, alguma coisa se partiu para sempre. Eu não sei pra onde vou, mas não posso ficar num lugar que tolera esse tipo de maldade. Meu marido diz que quem faz o mal é que tem que sair, mas vou esperar até quando? Peço a Deus que dirija meus passos.

fonte: https://obramaranatarevelada.wordpress.com/2014/02/26/seita-icm-entao-voltei-aqui-e-lendo-os-artigos-e-comentarios-cheguei-a-conclusao-q-nao-era-coisa-da-minha-cabecaera-deus-falando-comigo/#comment-9886

Anúncios

OOOHHhhhh!!! Mas que “OUBRA maravilhosa” é esta ??? Agora entendo a preocupação
em omitir o fundamento e o fundador desta “OUBRA” .http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/08/o-rabo-do-diabo-esta-metido-nisto/

desastre da heresia da igreja maranata

desastre da heresia da igreja maranata

Bem que me avisaram que o rabo do Diabo está metido nisto, não quis crer estava empopotizado pelo “canto da sereia”, na época me ouvi falarem que tudo tão maravilhoso,
que até a receita federal elogiou a administração da ICM, nunca viram tamanha organização, nota fiscal justificando até um cafezinho??? Puxa!!! (N.F. – 1 cafézinho R$1.000.00), Mas depois das denuncias oriundas deste site e após investigação do Ministério público, a verdadeira organização estava na quadrilha criminosa formada pelos Tubarões do PRD, montando num engenhoso esquema de desvio de doações, dízimos e contribuições em benefício próprio”. (é diziam com a boca cheia Pastor não recebe nesta “OUBRA”, ahã é verdade não recebe mesmo, mete a mão!!!)”(http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2013/05/noticias/cidades/1439830-carros-de-luxo-foram-comprados-com-dizimo-oferecido-a-maranata.html)

Enquanto isso, o lançamento da Série “Os CARA de Pau” estreia nos principais maanaim e na programação tv chatelite para o povo assistir
e “se divertir e se drogar” na companhia de toda família, amigos e parentes….
As vozes diziam: “(OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA!
ESSA OBRAAAA, ISSO é PERSEGUiÇÃO, CRUZADA, A MENINA NÃO ESTA MORTA, NÃO ACEITAREMOS ISSO!!!)
o mágico dos malabares, pai da Obra como forma de vida, insiste, TÁ TUDO CERTO !!! http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/o-gedeltismo-nos-traiu/
Agora entendo o por que de omitir o estatuto desta “OUBRA”, que era justamente “MAQUIAR” um corpo morto fedorento de “4 dias”, em uma “MENINA SAUDÁVEL” de aparência angelical, tudo para garantir com que o monanca muito religioso pudesse se perpetuar a frente desta OUBRA MARAVILHOSA, para usar e abusar dos recur$$$$$,ooooo,$$$ oriundos desta “quarentona DoLLeiRa”.
A unica verdade do estatuto foi apontada e identificadas pelo alto escalão da Polícia Federal, Gaeco e Ministério Público, que mostra a roubalheira generalizada entre os TUBARÕES e os meias solas desfigurados da maramáfia palaciana.
DIZ:”(É PROIBIDO a membros da diretoria manter relações comerciais com a INSTITUIÇÃO DE FÉ, ao invés disso o que se vê na denúncia, é uma lista,
com 23 nomes, indicando uma movimentação de R$ 24,8 milhões, )” CANALHAS…. LADRÕES… COVARDES… CHEGA A SER REVOLTANTE, quantos amigos e irmãos eu perdi em prol deste CANCER ….
http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2013/05/noticias/cidades/1440293-pastores-da-maranata-faziam-negocios-com-a-propria-igreja.html

Agora operação Valquiria entrou em ação e os meias solas desfigurados correm em socorro do monarca muito religioso, na esperança assegurarem seus lucros, e de entrarem na luta pelo poder, em confronto direto pra ver com quem vai ficar o cargo victalicio do proximo Sumo sacerdote desta “OUBRA BORGIANA MARAVILHOSA”…
Agora é tarde, e as trevas chegaram, o esgoto jorra a céu aberto, a podridão é sentida a quilometros de distância, lesando ainda mais a sociedade, o próprio povo do PRD, asko, contaminações e doenças das mais variadas patologias se espalham entre a multidão..
MENE MENE …
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/poco-de-iniquidades/
TEQUEL
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/04/profetadas-e-revelagens-o-mal-esta-solto/
UFARSIM
NEM A PAU JUVENAL!!! Estamos cançados, mas desta vez as coisas vão ser diferentes, como diz o sisi
AGUARDEM!!!!

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/05/maranata-19-denunciados-por-estelionato-formacao-de-quadrilha-e-duplicata-simulada/#comment-53276

Irmãos,

vocês sabem qual era o versículo que jim jones mais pregava em seus templos:
jim jones - a letra mata, mas o espírito vivifica
“The Letter Killeth, but the Spirit Giveth LIFE”
“a letra mata, mas o espírito vivifica” (2 Coríntios 3:6)
Conhecem?
gedelti, você teve um bom professor em distorcer o verdadeiro significado destas palavras para vender suas revelagens diabólicas e manter sua máquina de fazer dinheiro. Aprendeu com o pastor da morte! Ele te ensinou como usar almas inocentes para ganhar dinheiro!
A interpretação de gedelti deste versículo é EXATAMENTE a mesma de jim jones!
“a letra mata, mas o espírito vivifica” (2 Coríntios 3:6)
Ele distorceu a espada que separa o velho testamento do novo testamento.
O verdadeiro significado deste versículo ANULA toda a doutrina da maranata e por isso gedelti precisa repetir a mentira assim como paul goebbels fazia em todos os canais de propaganda para o povo da raça ariana (raça obrariana) “engolir” que a interpretação dele é a verdadeira.
Irmãos o diábo conhece a Bíblia de frente para trás e de trás pra frente. Nas mãos dele vira uma ferramenta destruidora de lares e de sofrimento.
A maranata é o melhor exemplo, porque a semente dela foi plantada por representantes de satanas e o melhor escudo  dos seguidores de JESUS CRISTO para se protegerem é o estudo profundo e entendimento do Novo Testamento.
A palavra de Deus já está escrita! TODA revelação tem que passar pela peneira das Escrituras Sagradas!
Se não estiver em harmonia com aquilo que está escrito na Bíblia NÃO VEM DE DEUS!
O versículo “a letra mata, mas o espírito vivifica” do jeito que gedelti ensina é uma doutrina de um homem que MATOU mais de 900 inocentes! E gedelti aprendeu essa interpretação PESSOALMENTE com ESSE homem conhecido como “pastor da morte”!
“a letra mata, mas o espírito vivifica” (2 Coríntios 3:6)
Essa é a semente plantada por jim jones.
No  ínicio a maranata era mantida espiritualmente pelo sogro de gedelti. passos barros mantinha tudo “em linha e mais ou menos dentro” das Escrituras. gedelti mantinha o controle financeiro.
Lembro que li uma vez uma das últimas palavras de passos barros dirigidas a gedelti:“Gedelti, você vai afundar a maranata.”
Assim aconteceu! A semente foi plantada na decada de 60 e passos barros mantinha o crescimento e cultivava o espirito. Quando ele morreu gedelti assumiu o controle absoluto com seu amor ao dinheiro e ao poder e o câncer na maranata começou a aparecer.
O inevitável aconteceu – como o CV bem descreveu – o beco sem saída.
Na seita “templo das pessoas” de jim jones resultou na morte de 900 seguidores. Na seita maranata cabe ao MPES decidir qual será o final – avisados TODOS estão!

Deixando um testemunho dos mais de 7000 testemunhos no blog do CV. De almas enganadas com esse Evangelho falso, de pessoas que conhecem e sabem do que estão falando! Deixo também como recado para quem fica entrando e comentando, amaldiçoando a mim e minha família:

ABBA PAI disse:

O FOGO ESTRANHO é fruto de uma mente perversa que instigado pelo pai da mentira
ilude e arrebata a muitos que com comixão nos ouvidos dão
crédito à voz de demônios, movidos pelos seu próprios interesses.

MENTE PERVERSA sim pois o que fazem as escondidas, o fazem de boa mente
e com maquinações visando o domínio e o poder, a ganância e o status
de representantes de Deus na terra, usando do nome de JESUS
para justificarem os seus feitos. Se não bastasse no dia do
acerto de contas com JESUS ainda tentarão se eximir de culpa pelos seus feitos
transferindo para o SENHOR a culpa…

Jesus dirá: Não vos conheço!

Cuidado você pode estar sendo enganado com essa sutil armadilha
e pensando estar agradando e prestando culto a Deus, no entanto
sem discernir, pode estar vivendo um OUTRO EVANGELHO cheio de fermento dos Fariseus.

“Errais não conhecendo as escrituras nem o seu poder…”

Deixo um convite para que examinem as escrituras, leiam-nas
todos os dias e não se apartem da simplicidade do EVANGELHO de JESUS.

Com amor fraternal, ABBA PAI

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2009/12/o-fogo-estranho/comment-page-1/#comment-25

“Levantou-me o Espírito, e ouvi por detrás de mim uma voz de grande estrondo, que, levantando-se do seu lugar, dizia:Bendita seja a glória do SENHOR.”

(Ez. 3.12)

A apostila Os Valentes da Obra (1) evidencia que a mentalidade (conduta) de Obra – da qual é bem difícil alguém dela ficar livre – construída ao longo do tempo, é capaz de,  noite e dia, operar na imaginação dos beatos, desavisados obreiros e desencorajados pastores corrompidos pela heresia icemita e ainda agrilhoados ao misticismo pseudocarismático do sistema.

Buscar entendimento oculto das Escrituras,  e espiritualizar expressões ou frases isoladas do contexto próximo e conteúdo geral, indo além do plano semântico da passagem, é enredar a membresia com  extravagâncias de interpretação. Método extremamente perigoso. Na alegoria ou espiritualização a mente do intérprete não se prende às exigentes regras da Hermenêutica Bíblica.

Entenda: não há como checar o que ele interpreta, e não merece confiança o que ele diz ser doutrina revelada ou palavra revelada. Nestes casos (alegoria ou espiritualização) o intérprete busca o pretenso sentido oculto do texto, fazendo disto o padrão único. O pior acontece, quando ele está enredado por bajuladores, falsos profetas ou pastores subalternos que o apoiam descaradamente e proclamam: Deus falou!

Evidentemente, na terra de cego quem tem um olho é caolho. Não duvide: o olhar caolho da doutrina revelada busca algo com que possa acirrar a empáfia religiosa, desacatar as Escrituras Sagradas e encantar com empulhação além do que está escrito e do jeito que está escrito. Cegos guiando cegos e o Diabo bate palmas.

Esteja atento e bem disposto para o que você vai ler, pensar e refletir.

Criando ilusões

Complicada, confusa, dispersiva e mal elaborada, a apostila Os Valentes de Davi – Valentes da Obra é anunciada com ares de doutrina revelada além da letra e mistérios da Obra que veio da eternidade; mas não passa de grandiloquente imbróglio embrulhado em absoluta incerteza. Certamente, este “além da letra” passou a  jargão do maranatês e pedra de tropeço para o gedeltismo.

I) A apostila Os Valentes de Davi – Valentes da da Obra aparece bem no início dos Seminários da Obra e encontrou lugar de destaque no palco das ilusões e mitos da então incipiente monarquia pseudocarismática. Conteúdo dissimulado de exclusivo e integral apoio ao mestre-mor, o expositor inigualável da palavra revelada que veio da eternidade. (sic)

apostila afirma que Davi é tipo de Cristo. A burla aparece logo no início do referido texto. Assim começa a espiritualização. Expressamente. Ora, por mais que admiremos o afável poeta, diligente guerreiro, homem de seis mulheres e rei de Israel, é absolutamente incorreto afirmar que Davi é tipo de Cristo. Nem o desobediente, idólatra, multimilionário, ocultista e polígamo Salomão serve de tipo do Espírito Santo (como ensina o mestre); mas na espiritualização é possível, especialmente quando o profeta de bolso estremece a fala e proclama: falei através do meu ungido…

Definitivamente, as Escrituras Sagradas jamais permitirão esse tipologês do mestre que ignora a Epístola aos Hebreus e demais Escrituras; mas coloca a inerrância da doutrina revelada além da letraacima da inerrância das Escrituras Sagradas, enquanto debocha e continua debochando dos que se dedicam a exercer fé em Jesus e biblicamente pensar e pensar teologicamente.

II) A apostila nada nos fala do “evangelho da graça de Deus” (At. 20.24) que chegou até nós (1 Pe. 1.10-12; 2 Pe. 1.16-18). Ela está carregada de alegorias, fantasias, ficções e malabarismos que distorcem a intenção do Espírito Eterno ao inspirar o hagiógrafo que proclama (2 Tm. 3.16-17):

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”

A espiritualização de frases das Escrituras facilmente gera a doutrina revelada em afronta ao conteúdo ético, gramatical, histórico, inerrante, judicial, legal, natural, profético, santo, teológico e verdadeiro das Escrituras Sagradas. Ainda mais grave é a discriminação, que faz com insensatas proclamações de ser a ICM-PES, exclusivamente, a Igreja fiel, a Obra do Espírito, a única que tem a doutrina revelada. Deste modo, a esperteza do mestre-mor cai sobre sua cabeça entorpecida com o erro.

III) Ares de cabala e numerologia aparecem entranhadas nisto que o icemita-mor denomina de mistérios da Obra. Espiritualizando a expressão “trinta e sete” em 2 Sm. 23.39b., ele orgulhosamente proclama: 37 valentes => 3 = trindade 7 = perfeição (Obra perfeita do Espírito Santo).

Então, perguntamos: Qual trindade? Que ObraObra perfeita em quê? Como alguém consegue encontrar a trindade a Obra perfeitaescondidinhas na frase isolada do conteúdo e contexto geral das Escrituras? Não pergunte ao mestre-mor, pois ele  nunca dará explicações e dirá: mistérios da Obra.

Nada obstante, a lista desses guerreiros é maior que a anterior e se completa com o rol descrito em 1 Cr. 11.10-47 e 12.1-22, onde estão mencionados “os principais valentes de Davi que o apoiaram valorosamente no seu reino, para o fazerem rei… e eram dos valentes que o ajudaram na guerra”.  O mestre-mor jamais conseguirá demonstrar, como é que as listas de guerreiros (homens) sanguinários possam ser modelos de pastores para o Novo Testamento; mas além de espiritualizar ele incluiu mulheres (casadas ou solteiras) pois insistiu (ênfase nossa):

Os valentes da Obra também são assim: a irmã que enfrenta o marido não crente todos os dias; o jovem que se dedica ao serviço no Maanaim; os que abrem mão do conforto fazendo as madrugadas; a irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida; os pastores e obreiros que viajam; os trabalhadores do Maanaim; os que se gastam pela Obra.

Neste passo, a espiritualização da frase “trinta e sete” contraria o contexto, deixando-o completamente esvaziado de integração com o restante da Revelação Proposicional. E eis a empáfia icemita com mais um capítulo da doutrina revelada!  Não é verdade que mitos não precisam de sustentação?Ora, esse  esperto icemita intérprete dos intérpretes insistiu em chamar este blefe esquizofrênico demistérios da Obra.

IV) Assim, desde que o construtor de heresias afirma que 3 é o número da trindade, ele cai num círculo vicioso; porque o número 3aparece 14 vezes em 2 Sm. 23.1-39. Isolar somente o último versículo? O que acontecia na mente do pensante? Por que a atenção especial aocabalístico numero 37? Quem o inspirava? Quem o estimulava a dar continuidade à heresia? Só encontro esta resposta: ao espiritulizar“trinta e sete” intencionalmente, o mestre mergulhou a membresia no pior teologismo…

Considerando que o olhar caolho é capaz de dissimular e gerar a nebulosa revelação além da letra para cada frase das Escrituras; diante das 14 ocorrências do número 3 ao longo de 2 Sm. 23.1-39, o beato ignorante dará como correto: 3 (a trindade) e 14 > 2 x 7 (a dupla porção do valente da obra perfeita); e plenamente satisfeito o mestre dirá:  ele entendeu a Obra. Mas, o que se observa nestes casos é o seguinte: definitivamente o erro do mestre está introjetado na mente desse servo da Obra Maravilhosa.

Contra-golpeando esta palavra revelada, melhor será: 3 x 14 = 42 > 4+2 = 6 > número daqueles que aprisionam beatos e com mãos de ferro dominam os rebanhos de Deus. Dominadores, falsos mestres e falsos profetas nunca são transparentes.

V) A fim de entendermos o dano da espiritualização intencionalde frases da Bíblia e os malefícios decorrentes, o olhar caolho do construtor de heresias abusa da expressão bíblica “além da letra”, com o exclusivo e nefasto propósito de aprisionar os beatos com o jargão:Hoje a Obra é a igreja que compõe os 37 valentes.

Esteja certo de que este jargão é apresentado e reiterado com ares de augusta, inerrante e maravilhosa verdade… e os formatados dizem:Amém!

Infelizmente, o mestre-mor conseguiu introjetar na mente dos servos da Obra o enigmático e ininteligível status de valentes da Obra; porém, os erros e fracassos grosseiros nos cultos proféticos mostram que de valentes nada tem. Os retirantes que o digam…

VI) Aquele que elabora e institucionaliza jargões, descobriu que, de lerdos, beatos, formatados, obreiros e pastores subalternos nunca pensam; e por nunca pensarem, nunca exercem fé nas Escrituras, na sabedoria e no poder de Deus (cf. Rm. 1.16.17; 1 Co. 1.24), exatamente, por estarem empanzinados com doutrina revelada além da letra.

Beatos  encantados com a linguagem do não-pensamento facilmente se deixam FORMATAR nos modes do gedeltismo (eclesiasticismo fiosófico, místico, monárquico pseudocarismático) que nada tem de Evangelho de Deus. Esta linguagem do não-pensar, além de gerar jargões, franqueia portas para o falso profetismo que corre nasunidades locais da ICM-OBRA como fogo em palha seca e abre portas pa a ação de espíritos de engano.

Icemitas em geral e especialmente os formatados servos da Obraaprenderam a ecoar jargões. Ciclo vicioso! Quando alguém lhes pede a razão da fé, exlamam: OBRA MARAVILHOSA! Porém, se confrontados com o que Deus disse, do jeito que Ele disse,  eles respondem com agressões e maldições que aprenderam com a Mensagem Para Pastores 2007.

Infelizmente, a elite das elites dos icemitas (clero superior) e os pastores subalternos (crero inferior) depositam fé nos jargões do mestre muito religioso. Não tenho outro modo de dizer: eles depositam fé na crença do chefe icemita, por serem “néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram” (Lc. 24.25).

Neste contexto o maranatês identifica a linguagem do formatado servo da Obra. Esta formatação é conseqüência direta de algo eminentemente e intencionalmente ocultista: A FALSA UNÇÃO.

Insistindo na insanidade religiosa

O argumento de fundo é este: o mestre-mor espiritualizou a frase “trinta e sete”, e apresentou o que denominadoutrina revelada além da letra, querendo dizer que o ministério da Obra Maravilhosa é para valentes que, neste sentido estão dotados da mesma estirpe dos arrolados “valentes de Davi”.

Ora, fosse incontroverso esse argumento, deveria merecer confirmação e  pleno respaldo das Escrituras. Mas este ensino pseudocarismático resiste ao exame das Escrituras? Evidentemente, NÃO!

Portanto, cabe a pergunta: é possível espiritualizar a frase “trinta e sete” com outros contornos?

VII) Sim, é possível. E até bem entremeados com ensinos e expressões proféticas das Escrituras com dramaticidade e peso; ainda mais, porque a frase “trinta e sete” aparece inserida no curto versículo 39 do capítulo em comento. Nele está inserido o número 37, cabalisticamente considerado o número fixo do destino. (3)

Então, a partir do cabalístico número 3 de que o icemita-mor lançou mão para introduzir na ICM-OBRA a alegada e mística palavra revelada, também chamada de mistério da Obra, formulemos a hipótese:

a.  3 > a tríade satânica (Ap. 16.13);
b.  > cada um dos “filhos do diabo” (Ef. 2.1-3; Jo. 8.44; 1 Jo. 3.10);
c.  7 > a obra perfeita do “príncipe que há de vir” (Dn. 8.25; 9.26);
d.  30 > 5 x 6 = cinco continentes dominados pelo “príncipe que há de vir” , ou seja: o Grande Homem Maçônico; ou
e.  30 > 3 x 10 = dez supernações (governo internacional) sob o jugo da trindade satânica (Dn. 2.28-43 cf. Ap. 13.1-8; 16.13);
f.   37 x 6 = 222 > a terça parte do mistério profético está revelada;
g.  222 > 2+2+2 = 6 > número do homem capacitado pelo Diabo, o pai da mentira (Jo. 8.44; Ap. 13.2b);
h.  222 > número a ser multiplicado por 3 para revelar o mistério da besta;
i.  666 > número da besta, a que sobe do mar, “pois é número de homem” (Ap. 13.18) aquele que receberá apoio do “falso profeta” (Ap. 16.13).

VIII)  Assim conjeturando, demonstro que a espiritualização de frases das Escrituras cria imbróglios dos mais ousados. Infelizmente, a cegueira espiritual de muitos os faz acreditar em doutrina revelada… mistérios da Obra. O pior acontece quando algum falso mestre declara:ossorrevelô! Ou lança mão do prestante profeta de bolso, que instigado pelo agregado que se esgueira nas sombras, irrompe com a profetada:DEUS FALOU!

Alguém dirá: esta hipótese não faz sentido. Então, lhes direi explicitamente: o que não faz sentido é a elite dessa falsa Obra Revelada continuar aprisionando os beatos e enganando obreiros e pastores subalternos com espiritualização da frase “trinta e sete” em 2 Sm. 23.39b., como o construtor de heresias exige e impõe. Somente um apóstata, dissociado da realidade, fanático, herético, ilusionista, ignorante ou mestre obstinado e tendencioso consegue falar de a trindade e a obra perfeita do Espírito Santo em 2 Sm. 23.39b. Absurdo! HERESIA!

Entendo que o formatado icemita, como medo de pecar contra a Obra Maravilhosa, nem percebe que mantém o cabalístico número 37introjetado na mente, porque ele é estimulado (inconscientemente) a querer ser mais um vale(n)te da Obra Revelada. Lamentavelmente, confiante nas meias verdades do mistério da Obra que veio da eternidade; e enganado nos cultos proféticos e nos Seminários da Obra com espiritualizações, profetadas e revelagens, o icemita de carteirinha desenvolve a espiritualidade esquizofrênica(alienação da realidade) no modelo proposto sistematicamente.

Infelizmente, o mestre-mor decompôs o cabalistico número 37com a intenção de proclamar que a trindade (qual delas?) está presente na Obra perfeita (perfeita em quê?), para a forma(ta)ção dosvalentes da Obra. De conformidade com esta palavra revelada essesservos da Obra ou valentes da Obra é que serão os notáveis, ou seja: homens capazes de apoiar  o chefe icemita e os balcões de negócios; defender o gedeltismo e  interesses da instituição monárquica e pseudocarismática. Corporatismo! Cumplicidade!

IX) Desde que o olhar caolho além da letra descobriu a trindade e a perfeição da Obra dentro da expressão “trinta e sete” inserida nas entranhas do curto versículo 39; ainda conjeturando e decompondo o número 39 (3 x 13) chegamos ao seguinte: 3 > número da tríade satânica; 13 > 6 + 7 = número do homem maligno e ocultista na mais perfeita rebelião contra Deus; porquanto é dito que 13 é o número de Satanás. (4)

Do mesmo modo, aplicando a esperteza do construtor em espiritualizar frases das Escrituras, diremos que o número 39 aponta o adorador do diabo, o homem maligno em sua completa depravação e revolta contra Deus.

Então, concluímos: na frase “trinta e sete” o olhar caolho “além da letra”  encontrou a trindade e a perfeição da obra; mas embaraçou-se na heresia que guarda, em suas entranhas, a intensificação do mal.

X) Portanto, se o olhar caolho do construtor de heresias da obra perfeita que veio da eternidade acredita em força e mistério dos números; e que certos segredos da doutrina revelada aparecem escondidinhos em expressões numéricas e frases isoladas das Escrituras; diremos que ele conseguiu construir e erguer a doutrina revelada ao nível de dogma negrumoso e ocultista. Portanto, este ensino é herético. ENSINO DE DEMÔNIOS!

Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.

CONCLUSÃO

A astúcia da elite icemita está na  formatação e na  manipulação de obedientes obreiros que não-pensemfazendo-os crer movidos pelo espírito de obediência à Obra como fonte de autoridade espiritual e poder pentecostal para serem  valentes… muito valentes. Autoridade espiritual?, capacitação sobrenatural? poder pentecostal e valentia? onde estão na prática? O evitar de desmascarar os falsos profetas e o fugir de expulsar demônios demonstram a fraqueza dos valetes (escrevi valetes). Os erros grosseiros nos cultos proféticos – fatos incontroversos notórios e públicos – provam o contrário da lenga-lenga do mestre-mor.

A ordem do monarca é imperiosa: ABSORVAM A OBRA! Deste modo, o chefe muito religioso impõe o DON (Doutrinas, Orientações e Normas do Presbitério cf. arts. 5º e 25 do Estatuto da ICM-PES), constantemente manipulado pelo  icemita mestre dos mestres e exclusivo modelo dos 37 valentes (quem lê entenda).

Assim, o clero superior despeja a doutrina revelada sobre o clero inferior; e estes obrigam as unidades locais à INDISCUTÍVEL OBEDIÊNCIA. Nesse construto hierárquico de profetadas e revelagens avalia-se a capacidade do servo da Obra ser erguido à condição de defensor da instituição e mero representante do presbitério naunidades locais, conforme o Estatuto Icemita.

Buscar entendimento oculto das Escrituras, além do plano semântico da passagem, é espiritualizar frases consistindo emextravagâncias de interpretação em completa DESARMONIA com o que Deus disse, do jeito que Ele disse. Método extremamente perigoso. Na espiritualização de frases das Escrituras a mente do intérprete não se prende às exigentes regras da Hermenêutica Bíblica, e não há como checar o que ele interpreta. Neste passo, o gedeltismo busca o pretenso sentido oculto do texto, fazendo disto o único padrão… e fracassa. E fracassa quem o imita…

Caindo no engodo de espiritualização de frases das Escrituras, em Ap. 8.5 o mestre-mor cometeu o pior dos erros: destituiu a Cristo Jesus de Seu Apostolado, Messianato e Sumo Sacerdócio, declarando: (5)

Enquanto os anjos se preparam para atender às determinações do Todo Poderoso, o fogo do altar (símbolo do Espírito Santo) é jogado sobre a Terra para os homens, que recebem diretamente do altar o calor das chamas incendiárias do poder de Deus, onde o Espírito Santo age cada vez com mais intensidade em seus corações, como apelo e preparo aos fatos que sucederão, evitando surpresa, o medo e o terror próprio dos desavisados. É a misericórdia de Deus preparando o homem para receber com alegria as suas intervenções.

Mergulhando ainda mais nesta erronia esquizofrênica, o chefe icemita insistiu em que três das quatro trombetas do Apocalipse tocaram (se assim for, já estamos na grande tribulação) e a quarta trombeta equivale à “última trombeta” de 2 Co. 15.52; quando, então, a Igreja Fiel (leia-se: a ICM-PES) exclusivamente será arrebatada“num abrir e fechar de olhos”. Erro em cima de erro. Milenar é o ensino da Escritura (Jó 5.12-13):

“Ele (Deus) frustra as maquinações dos astutos, para que as suas mãos não possam realizar seus projetos. Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e o conselho dos que tramam se precipita.”

Não é, pois, de admirar, que a augusta doutrina revelada… mistérios da Obra propalada pelo chefe muito religioso da ICM-PES, seja conveniente como encantamento dos incautos e instrumento de aprisionamento e manipulação dos obedientes e obtusos servos da Obra.

Nesta condição,  diáconos, mestres dos Seminários, obreiros e os referidos  representates do presbitério (pastores) anseiam e esperam pelo escondido na cartola ou na manga do paletó do mágico; e agrilhoados ao condicionamento místico-religioso da doutrina revelada além da letra, não mais conseguem enxergar o que está nas Escrituras SagradasO absurdo disfarce do poder camaleônico ficou introjetado na mente de cada icemita. Romper com esses entraves exige esforço indescritível.

O propósito deste artigo foi demonstrar em que resulta a alegoria (fantasia) na boca e na doutrina dos falsos mestres e incrédulos especializados na empulhação e na espiritualização de frases das Escrituras. 

Ora, a empulhação gera incrédulos e mata! A apostila em comento nos mostra que a Verdade do Evangelho ainda é mistério nesta ICM-OBRA, onde alegorias, dissimulações, espiritualizações das frases da Bíblia e o gasto e muito obtuso tipologês aparecem absolutos e indispensáveis no arranjo caracteristicamente dissimulado dos ensinos principais nos Seminários da Obra.

Os beatos dependentes e os obreiros subalternos aprenderam a confiar na crença do monarca muito religioso; e, deste modo dispensam o criterioso exame das Escrituras, bem como o exercício da fé no poder e sabedoria de Deus. E enquanto os valetes (escrevi valetes) dormem, os filhos do maligno incentivam o maranatês que continua crescendo qual joio no meio do trigo (Mt. 13.24-30,36-43). Laços do Diabo!

Por conseguinte, a doutrina revelada consegue encantar beatos, obreiros obtusos e pastores subalternos; mas não faz o mais mínimo sentido para os crentes firmes na “fé em Cristo Jesus” (Gl. 2.16) segundo as Escrituras; porque não somos “como os demais, que não têm esperança” (1 Ts. 4.13b). Mas logo aparecem decepções  falhas recorrentes, a ponto de obreiros dizererem: muita coisa está errada dentro desta igreja. Nesta condição de fidelidade a Cristo e às Escrituras Sagradas é que “seremos arrebatados… num abrir e fechar de olhos…” (1 Ts. 4.17; 1 Co. 15.52).

Portanto, ARREBATAMENTO JÁ!

Tenho por firme, que a porção das Escrituras que RECUSAMOS, é sempre aquela que nos torna INÚTEIS PARA O REINO DE DEUS. Cristão, escreva isto em seu espírito e esteja certo desta máxima. Dispensa demonstração por ser escrituristicamente verdadeira. Sua consciência já falou ai dentro do coração.

Você não precisa concordar comigo. Porém, NUNCA poderá dizer: ninguém me avisou.

NOTAS:

Artigo acrescido e revisado em 17.12.2011.

Artigo apresentado na Comunidade Já fui um Maranata em 31.08.2008. Daí em diante ele aparece em diversos Blogs e Sites. Atualização e re-estilização na data desta republicação.

Expressões e frases entre aspas e itálico pertencem à Almeida, RA-SBB. Aquelas sem aspas e em itálico aparecem em apostilas da ICM-PES.

(1) Antes que deletem, copie o conteúdo da apostila “Os Valentes da Obra” em http://doutrinarevelada.blogspot.com/2009/05/os-vanentes-da-obra-davi.html

(2) O Estatuto da ICM-PES emhttp://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=1278527&tid=2533346986709427110&na=4

(3) O cabalístico 37 é mais curioso do que se pensa. Os números 111, 222, 333, 444 etc., são todos múltiplos de 37, ou seja: multiplicando 37 por 3, 6, 9,… (seguindo a seqüência) obtêm-se estes mesmos números.

(4)  http://www.espada.eti.br/n1478.asp

(5) Gedelti V. T. Gueiros – Revista Personalidades – A Quarta Trombeta, ano IV, n. 13, 1998, pgs. 39-41. Neste mesmo sentido: Guia Verbo, 1a. ed., 2002, pgs. 20-30; VerboNews – Edição Especial – Editora e Marketing Ltda, n. 13, Ano 2, Abril de 2006, pgs. 20-24.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/09/a-obra-construindo-heresias/