ARREPENDEI-VOS E CREDE NO EVANGELHO

Publicado: 11 de janeiro de 2017 em Obra revelada

A elite da Maranata apresentou o clamor pelo sangue de Jesus como mistério da Obra. Coisa indigesta que não batia com o bom senso; mas forçaram o mistério e o erro permaneceu ao peso das profetadas. Esta antiga heresia papista foi idealizada com a intenção de cultivar emoções e fixar o beato no crucifixo e no sacrifício da missa.

Afastada, cada vez mais, das Escrituras, a doutrina revelada (sic) da Instituição nunca incentiva o crente a andar na força e no poder da ressurreição de Jesus (Ef. 1.19-21); mas exige inquestionável obediência à ideologia Obra como forma de vida. Abrir a mente dos membros para heresias foi intencional: difícil é acordar e cada um enfrentar os bloqueios do inconsciente e extrair os erros sem perdas significativas.

Clamor pelo sangue de Jesus nada serve contra: desvio de dinheiro da tesouraria da igreja, duplicata simulada (nota fiscal fria), evasão de divisas, fraude em contabilidade, fuga à responsabilidade, lavagem de dinheiro, mentira, negativa de transparência, orgulho religioso, pecados e perversões sexuais, roubo, soberba de vida e vícios.

 

Depender de clamor pelo sangue de Jesus, consulta à Palavra, dons inventados e jejum obrigatório é indução mental religiosa e sectária que abre portas para dependência da hierarquia eclesiástica instituída no sistema; e não duvide: essas práticas a ninguém salva e a ninguém trás vitória. O pior acontece: cria doentes incuráveis e incrédulos resistentes à fé salvífica (a fé que leva à salvação).

 

Entenda as raízes desses erros graves: 1  clamor pelo sangue de Jesus não encontra base doutrinária nas Escrituras, nem na experiência da Igreja Primitiva; 2  consulta à Palavra não passa de adivinhação (bibliomancia) no modelo Obra, algo como dado marcado; 3 – falsos dons fomentam a incredulidade e a mentira; e 4 – jejum obrigatório não é cura para escândalos e outros males da Instituição.

 

Esses erros foram disseminados pelas unidades locais controladas pelo mestre-profeta através dos poderosos tentáculos da hierarquia opressora, de tal maneira, que erro em cima de erro, mentiras e opressão nos cultos proféticos lembram o estrondo da barragem de rejeitos em Mariana-MG invadindo cidades, plantações e reservas florestais; chegando ao mar, em Linhares-ES, depois de inundar fonte de água potável e rios em 700 km de destruição e grande mortandade.

 

Impondo dificuldade maior ao crente determina o insensato pastor: consulte debaixo do clamor com jejum e espere o dom. Ficou pior: se, por exemplos, alguém está envolvido em adultério, pedofilia, homossexualidade ou prostituição, não adianta ajoelhar, chorar, clamar, consultar, jejuar e pedir: – Ó Deus, liberta-me! O Eterno exige arrependimento e confissão dos pecados.

 

Livre-se da confusão: por mais que você se emocione ao cantar corinhos de clamor e desçam lágrimas dos olhos, o clamor pelo sangue de Jesus continua heresia; e, invocar, em vão, o Nome do SENHOR atrai a ira de Deus contra o desobediente e rebelde; porém, o sangue de Jesus é poder, é realidade, como está escrito (1 Jo 5.7-9 – Almeida-RA):

 

“Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

 

O alvo da comunhão do filho de Deus com o Pai Celestial está em intimidade profunda com Deus – e não em algum empenho exterior de reza sem sentido como fruto podre de ideologia oligárquica, pseudocarismática e sectária (que tríade maligna, hein?!). O esforço dos Céus é conduzir o crente em Jesus a se empenhar, em primeiro lugar, pelo Reino de Deus e sua justiça, porquanto o Eterno é maravilhosamente poderoso para suprir “… todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.” (Fp 4:19).

 

O apelo do Espírito de Deus continua o mesmo: Arrependei-vos! Sem arrependimento e abandono do pecado não existe perdão; e esse clamor-emoção-heresia carrega insuportável peso: a ofensa ao Mandamento que nos proíbe de, em vão, invocar o Nome do SENHOR. O clamor não trás alívio das angústias e tensões, não trás cura, não trás perdão pelos pecados, não livra do poder do Diabo. Resista às falsas profecias e heresias introjetadas em sua mente.

 

O caminho para obter GRAÇA é este: humilhando-nos sob a poderosa mão de Deus, porquanto Deus “…dá a sua graça aos humildes.” (Pv. 3.34). O fluir e grande mover do Espírito de Deus começará em seu espírito, em seu ministério, em seu testemunho com o jejum e a oração que agradam a Deus. O hagiógrafo registrou este apelo-promessa do Senhor (2 Crônicas 3.14):

 

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.”

 

O jejum e a oração eram aprendizado de crescimento na fé e exercício espiritual sadio entre os santos nas igrejas do Novo Testamento, como o apóstolo Paulo nos lembra (Rm 15.4 – Almeida, RA): “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança.” O jejum e a oração levam o crente ao Trono da Graça onde ele alcança aprendizado, confiança, crescimento, dependência e direção do Espírito de Cristo Jesus, como está escrito (Hebreus 4. 14-16 – ACF):

“Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.

Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.

Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.”

 

Ora, à fé salvífica – a fé que leva à salvação – nos assegura verdadeiros os FATOS registrados no Novo Testamento; mas lembre-se que existem anticristos com roupas de pastores, os quais não se submetem ao que Deus disse do jeito que Ele disse; e pelos frutos são conhecidos. Não é de admirar a existência desses incrédulos que não se submetem ao controle das Escrituras Sagradas, nem do Espírito de Cristo Jesus; mas cometem crimes movidos por ganância e espalham mensagens reveladas além da letra. Nessa rebelião poderão ser salvos? O apóstolo Paulo fez menção dessas pessoas que, mesmo conhecendo as leis do Senhor, mantinha aversão contra a Palavra de Deus (Rm 1.32). Os próprios demônios conhecem a Bíblia e até creem que Deus existe, mas não se submetem ao Altíssimo e Todo-Poderoso.

 

Ora, o apóstolo exige atenção criteriosa ao que ele, pelo Espírito de Cristo ensinou às igrejas; e não ao que gostaríamos de ouvir como massagens ao ego cheio de ideologia, orgulho e religião. Portanto, o mero conhecimento doutrinário, histórico e teológico não significa fé verdadeira. Precisamos de jejum e oração até que essas barreiras caiam por terra.

 

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro.

Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos.

Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.

Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.”

Resultado de imagem para óleo da unção na bíblia

Penso que uma área que sempre oferece resistência às orações normais dos cristãos é concernente às enfermidades. No entanto, através das Escrituras Sagradas observamos que doenças, por mais mortais ou resistentes que sejam, devem se dobrar diante da autoridade de Jeová Rapha, porquanto Ele disse: “Eu sou o SENHOR que te cura”.

 

Portas do poder de Deus se abrem como armas extraordinárias para a sua vitória ao obedecer ao que Deus disse do jeito que Ele disse. O caminho da humilhação interior, da importância do “sem mim nada podeis fazer”, da necessidade de buscar a Face de Deus com arrependimento, confissão de pecados, desprezo pelas heresias e falsos dons, firmeza de novos propósitos, jejum e oração pura e verdadeira, farão cada crente em Jesus mais do que vencedores.

 

Se estivermos dispostos a buscar a Sua face em jejum e oração, estaremos aptos a experimentar uma profunda transformação de vida e literalmente viveremos arraigados Nele e fortificados na força de Seu poder.

 

Sei com clareza que o Senhor lançou firmes fundamentos nessas promessas de humilhação, jejum e oração. Sei que Ele é poderoso para aperfeiçoar, corrigir, instruir pacientemente e purificar aquele crente humilde de coração jejua, a fim de fazê-lo disponível e mais sensível à sua Palavra. São esses que o Pai busca e assim estarão em condições de cooperar mais efetivamente com os planos do Reino dos Céus.

 

Você está pronto para as coisas maiores?

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2017/01/arrependei-vos-e-crede-no-evangelho/

 

Anúncios
comentários
  1. Elias Soares disse:

    Em Portugal , no ano 2012 , a ICM portuguesa mudou de nome ,desvinculando-se da brasileira no escuro dos fiéis , e não disseram nada a ninguém ,assim continuaram a receber dízimos e ofertas dos brasileiros até início de 2016.Quando Amadeu e Daniel sabendo da situação vieram do Brasil e reabriram a ICM Portugal , com isso os portugueses escreveram uma carta e fixaram nos murais das igrejas comunicando o desligamento .Desde o início de 2016 a ICM brasileira em Portugal já trocou de pastor em Lisboa quatro vezes e ainda nem completou um ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s