seita maranata – Tudo foi uma grande mentira, engodo, que eu entrei e levei muitas pessoas comigo. Que Deus tenha misericórdia de mim e dos demais que fazem o mesmo que fiz na ignorância.

Publicado: 23 de novembro de 2014 em Fatos obra maranata, Obra revelada, Testemunhos de obreiros, servos, pastores, diaconos
Tags:, , , , ,

oq-eh-matrix

Enviado inbox:

Reflexões de um ex-Maranático: A responsabilidade de ensinar as Escrituras

No meu começo como obreiro da ICM, no que eles chamam de “primeiro amor”, que eu prefiro chamar de “empolgação de novato” tinha o desejo quase doentio de estar sempre no “santo” púlpito pregando.

Hoje, passados 12 anos desta fase, com um mais amplo entendimento das Escrituras, vejo minha irresponsabilidade diante da importância desse ato. Não que o púlpito seja um lugar santo, na verdade o púlpito tem origem no paganismo e não passa de uma peça de madeira, mas o ato de ensinar as Escrituras é de grande responsabilidade para o pregador.

Eu repetia como um papagaio as interpretações alegóricas das escrituras ensinadas pelo PES, totalmente descontextualizadas e carregadas de heresias. Significado de cores, objetos, tipologias, sempre encaixando alguma coisa como o tipo da obra/ICM.

O ensino de heresias é uma grave falta. O pregador precisa ter o completo domínio do assunto para ministrar a palavra. Ler alguns versículos, fazer as tipologias (isso é o tipo disso) e depois terminar exaltando a instituição é não cumprir o importante dever de ministrar a palavra.

Na verdade fazer isso é um desserviço ao evangelho e ao Reino de Deus.

A liderança da Maranata mostra descompromisso com o evangelho colocando pessoas totalmente despreparadas para pregar. Pessoas que não conhecem a palavra, neófitos, que na melhor das hipóteses tem uma boa oratória e passam a falsa sensação de conhecerem as Escrituras, ao repetirem de forma elegante os jargões e alegorias ensinadas nos maanains.

Hoje vejo que em partes eu era movido pelo desejo de fazer a obra/trabalhar para Deus; e em partes era movido pela vaidade, vontade de aparecer e/ou de ser reconhecido nesta instituição religiosa.

Já pedi perdão a Deus pelas heresias que preguei, pelos dons inventei e pelas interpretações de dons falsos que passei para as pessoas.

Tudo foi uma grande mentira, engodo, que eu entrei e levei muitas pessoas comigo.

Que Deus tenha misericórdia de mim e dos demais que fazem o mesmo que fiz na ignorância.

https://www.facebook.com/despertacrenteJo629/photos/a.464938910235313.115008.464934880235716/835844743144726/?type=1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s