icm – a obra é rica – especializada em queimar dízimo para processos ridículos – enquanto isso os contribuintes ficam fazendo vaquinhas – mais vale usar o dízimo para coagir e ameaçar do que ajudar e fazer a obra de Deus

Publicado: 7 de agosto de 2013 em Fatos obra maranata, Obra revelada
Tags:, , , ,

Enviado em 07/08/2013 as 11:10

A. Marques disse:

Esses pastores covardes da maranata com cargo politico ou jurídico usam de seus poderes concedidos pela sociedade Brasileira para coagirem promotores do Ministério Público assim como usam de seus cargos revelados pelo VPC para coagirem servos de Deus dentro dos templos do VPC!

Citando o MPES:

… “Como se vê, a rede de influência de GEDELTI e por conseguinte, da quadrilha por ele liderada é dotada de alta permeabilidade nos mais altos escalões da República”…

…”Cite-se como exemplo, o caso de um Pastor Maranata que vem a ser Promotor de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais, o qual procedeu a diversas investidas contra o Promotor de Justiça capixaba e a Juíza da Central de Inquéritos, sendo certo que foi ao gabinete, para acintosamente afrontá-la e coagi-la.

Este mesmo membro do Ministério Público Mineiro chegou a afirmar que declarou “guerra” a Promotor do Espírito Santo. Afirmou, também, ter contratado um grande escritório de Brasilia para processar o Promotor e este se sentir acuado, como de fato ocorreu com o ajuizamento de indenização por danos morais tombada sob o número 0005670-94.2013.8.08.0024, em trâmite junto à 10ª Vara Civel de Vitória, da qual houve covarde desistência. Também houve a deflagração de uma representação no âmbito do Conselho Nacional do Ministério Público, indevidamente publicizada na mídia por advogada que atua no caso, pois tramitava sob sigilo.” …

https://obramaranatarevelada.wordpress.com/2013/08/07/icm-esses-pastores-covardes-da-maranata-com-cargo-politico-ou-juridico-usam-de-seus-poderes-concedidos-pela-sociedade-brasileira-para-coagirem-promotores-do-ministerio-publico-assim-como-usam-de-seu/
.
.
É a decadência, a esbórnia, a zombaria.

O gedeltismo encurralou a membresia neste BECO SEM SAIDA.

Processo : 0005670-94.2013.8.08.0024 Petição Inicial : 201300192977 Situação : Tramitando
Ação : Procedimento Ordinário Natureza : Cível Data de Ajuizamento: 22/02/2013
Vara: VITÓRIA – 10ª VARA CÍVEL

Distribuição
Data : 22/02/2013 10:30 Motivo : Distribuição por sorteio

Partes do Processo
Requerente
IGREJA CRISTA MARANATA – PRESBITERIO ESPIRITO SANTENSE
5879/ES – GUSTAVO VARELLA CABRAL
Requerido
LIDSON FAUSTO DA SILVA0>

Juiz: MARCELO PIMENTEL

Sentença

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
PODER JUDICIÁRIO
VITÓRIA – 10ª VARA CÍVEL

SENTENÇA
sem resolução do mérito
extinção – desistência

PROCESSO Nº 0005670-94.2013.8.08.0024
AÇÃO : Procedimento Ordinário
Requerente: IGREJA CRISTA MARANATA – PRESBITERIO ESPIRITO SANTENSE
Requerido: LIDSON FAUSTO DA SILVA

Verifico que consta dos autos o pedido de desistência do feito e que a parte requerida sequer foi citada. Ante o exposto, e sendo prescindível a anuência da parte requerida face a não citação da mesma, JULGO EXTINTO O PROCESSO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO na forma do art. 267, VIII, para os fins previstos no art. 158, parágrafo único, ambos do CPC. Custas pela parte requerente. P.R.I.

DILIGÊNCIAS PARA O CARTÓRIO APÓS O TRÂNSITO EM JULGADO:
a) CERTIFIQUE-SE o trânsito;
b) Encaminhar os autos para a CONTADORIA para o cálculo das custas;
c) Havendo custas, INTIME(M)-SE o(s) devedor(es) por carta AR, para o pagamento no prazo de 10 (dez) dias, sob pena de inscrição em Dívida Ativa da Secretaria do Estado da Fazenda;
d) Não realizado o pagamento, CERTIFIQUE-SE e OFICIE-SE o Serviço de Dívida Ativa da Secretaria do Estado da Fazenda;
e) Cumpridas as diligências, ARQUIVE-SE com as cautelas de estilo.

Vitória-ES, 25/03/2013.
MARCELO PIMENTEL
JUIZ DE DIREITO

Dispositivo
Verifico que consta dos autos o pedido de desistência do feito e que a parte requerida sequer foi citada. Ante o exposto, e sendo prescindível a anuência da parte requerida face a não citação da mesma, JULGO EXTINTO O PROCESSO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO na forma do art. 267, VIII, para os fins previstos no art. 158, parágrafo único, ambos do CPC. Custas pela parte requerente. P.R.I.

CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/02/fabrica-de-demandas-judiciais/#comment-11274

a obra é rica – especializada em queimar dízimo para processos ridículos – enquanto isso os contribuintes ficam fazendo vaquinhas – mais vale usar o dízimo para coagir e ameaçar do que ajudar e fazer a obra de Deus.

Mas isso já é conhecido – não existe UM único projeto social financiado com o dízimo – todos que são ou foram apresentados somente serviram para desviar verba – ou da igreja ou dos cofres públicos.

a obra de queimar dízimo

a obra de queimar dízimo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s