maranata – a grande pergunta – como eu farei para sair?

Publicado: 30 de maio de 2012 em Testemunhos de obreiros, servos, pastores, diaconos
Tags:, , , , , , , , ,

A grande pergunta

A história da humanidade está recheada de perguntas que ressoam como uma bandeira hasteada, muitas delas são de fácil resposta, mas outras dispendem maior elaboração e demandam tempo ou ocasião específica para que sejam respondidas.

A pergunta em si sem um firme propósito nada é. Como exemplo deixo minhas recordações de infância quando minha amada mãe, por vezes, se via incomodada pela enxurrada de perguntas sem nenhum tipo de fundamento ou lógica aparente. “Mãe, se nós formos assaltados e o ladrão mandar a senhora escolher um filho pra ele levar, qual a senhora vai escolher?? – a pobre da minha mãezinha ficava sem reação e disparava: Pára com essas perguntas bobas meninas, eu heim!!! E eu: Mãe, a senhora tem que escolher meu irmão mais velho, ele já viveu mais e aproveitou o que eu e os outros ainda não!!…(!)”
Depois de uma pergunta surreal como esta, só restava a minha mãe me dar um belo passa-fora e mandar ir pro quintal brincar. Tempos bons esses.

Mas o fato é que crescemos e descobrimos que a “pergunta” é a chave que nos leva a abrir várias portas antes totalmente desconhecidas. O saber é lúdico. O saber inspira. O saber liberta.

E um dia em um magnífico jardim ecoou uma pergunta: Onde estás? Gen.3:9. A resposta a essa pergunta demonstraria uma realidade terrível: o pecado fora introduzido no mundo. Lástima!

E grandes perguntas mudaram o rumo de tudo e de todos. Alguém começou a se perguntar: Será que a Terra é mesmo quadrada?

E outro: Por que não equipamentos nossas naus e vamos explorar novos mundos?

E ainda: Será que conseguimos chegar ao espaço?

O leque de indagações é infinito e atemporal. Está em alta dizer que o homem é um ser insaciável por natureza. A verdade é que nada e ninguém nesse plano terreno é capaz de nos satisfazer plenamente. A alma do homem tem sede do Deus Vivo – Sal 42:2

As Sagradas Escrituras contêm perguntas célebres.

Onde está o Cordeiro? Gen 22:7
Quem me tocou? Mc 5:30
Quem é digno de abrir o livro? Ap 5:2

A vida nos embala e as perguntas nos seguem…

Diante dos nossos olhos está uma realidade jamais imaginada por muitos:
“A denominação auto proclamada de perfeita, está suja e mal cheirosa”(abro esses parenteses pra confessar que relutei escrever essa frase). Não digo, obviamente que a igreja(os santos) o estão, porque os que amam e servem a Deus de todo o coração, esses sim, alvejam seus vestidos no sangue do Cordeiro.

Do início deste grande episódio da recente história da ICM_PES até este momento, grandes perguntas já se fizeram ouvir:

Será que é verdade?
Será que vai sair na mídia?
Será que ele sabia?
Será que alguém vai sair?

Conversando com muitas pessoas e lendo bastante, percebo que hoje a GRANDE PERGUNTA é:

COMO EU FAREI PRA SAIR?

Tenho ouvido essa pergunta frequentemente. Os motivos da indagação são diversos: família, casamento, funções e etc. Mas um motivo em especial tem me chamado a atenção, o fato de muitos irmãos em Cristo que moram em lugares que há poucas igrejas evangélicas e não pouco envolvidas em escândalos, estarem com muita dificuldade em se congregar em outro grupo.

Em recente visita a familiares no interior do Espírito Santo, ouvi essa pergunta de uma querida tia, que inclusive foi quem me falou do amor de Jesus a quase 20 anos atrás. “Minha filha me diga, como eu farei pra sair? As 2 opções que têm aqui na minha cidade, uma o líder é conhecido pela ostentação da riqueza, mesmo pastoreando pessoas muito humildes, e a outra, nem na operação dos dons espirituais acredita. Então me diga, como eu farei pra sair?”

Pergunta de difícil elucidação essa. O que pude dizer a ela foi que realmente não era tarefa fácil, mas que orasse a Deus que Ele certamente daria um escape. Contudo, que fosse, concomitantemente, convidando mais irmãos que se unissem em oração e adoração a Deus, em qualquer lugar, que assim já estariam inseridos no Glorioso corpo de Cristo.

A questão agora é meramente de geografia, ir para lá ou para cá, mas, verdadeiramente o coração destas pessoas (que é o que interessa) já está de fato LIVRE.

Aos demais, que essa pergunta seja brevemente respondida.

Com amor,

Débora
.
.
Amada Débora,

Davi fugiu para a Caverna de Adulão onde chorava as dores íntimas. Ali aprendeu a chorar as dores de endividados e perseguidos por Saul. Ele começou a compreender a dor, o infortúnio, o peso do profano. Bom começo! Imagino a angústia e confusão mental nessa caverna, pois havia sido profeticamente ungido. Samuel nada podia fazer a não ser esperar. Até Deus de Israel esperava. Imagine! (A unção de Davi nada tem a ver com eclesiasticismo daqui e dali.)

De fato, em alguns casos é doloroso entender a necessidade de romper: carregar a cruz e sofrer fora da porta… Não é fácil romper e sofrer vergonha. Mas chega o momento de sair. Para nós também.

Deixei algumas notas em
.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/desmascarado/
.
“Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta. Saiamos, pois, a ele, fora do arraial, levando o seu vitupério. Na verdade, não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir. Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome.” (Hb. 13.12-15 – ênfase nossa)

Portanto aqui o confronto: “confessam o seu nome.” Muitos confessam nome da denominação, da função, da posição; mas o apelo do Espírito de Cristo é a confissão doNOME que está acima de todo nome: “…para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” (Fp. 2.10-11).

No amor de Jesus.

CV

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/05/me-desesperei-quero-fugir-do-ninho-e-nao-sei-como/#comment-11533

Anúncios
comentários
  1. Cavaleiro Liberto disse:

    Bem Débora, se existe essa pergunta de como sair é porque o Espírito Santo está impulsionando as pessoas em outra direção. Veja bem, Abrão recebeu uma orientação de Deus que era dura, deixar sua terra e família e seguir para onde Deus tinha um propósito para ele. Abrão teve medo? Certamente que sim, mas obedeceu, seu nome foi mudado para Abraão e muto mais.

    Antes de mais nada são necessários altguns esclarecimentos. Em primeiro lugar a ICM não é a Obra do Espírito. Outro aspecto por demais importante é que quando eu estava ali cria piamente que tudo que acontecia era a real expressão da vontade de Deus, sinto informar, mas não é bem assim, pois presenciei muita coisa que me fez ver a verdade. Então existe a mão do homem na ICM? Sim, e muito. Na verdade estamos vendo isso bem claramente nos dias de hoje. Um outro detalhe que julgo relevante é que culto todo dia, trabalhos voluntários excessivos (usado como sinal de santificação), seguidos encontros e reuniões (muitas das quais repetitivas e sem objetivo) faziam com que nossas vidas girassem em torno da instituição ICM, isso mesmo não da Obra do Espírito, mas da instituição ICM que, especialmente para os dirigentes, era, e ainda é, mais importante que o próprio rebanho. E observe que nem estou falando sobre o que está acontecendo nos dias atuais onde tudo indica que existe um esquema de corrupção vergonhoso.

    Pois bem, dito isso, sabemos que todos que saem de lá são imediatamente difamados das mais perversas maneiras, isso porque não existe respeito pela pessoa humana, muito menos pela família. E, em função disso é natural que aqueles que têm discernimento sintam um tremendo peso, e ao mesmo tempo medo. Mas a Palavra de Deus diz que o jugo de Jesus é suave e o fardo é leve. O que fazer então? Para onde ir?

    Veja bem, não existe modelo de igreja que consiga criar a vida de Jesus em quem quer que seja. Mas as pessoas que têm a vida de Jesus, naturalmente se reúnem para celebrar a sua glória e vivenciar o seu incondicional amor, veja bem, não existe obrigatoriedade de comparecimento. Todos nós que amamos ao Senhor sabemos que igreja como instituição não é a casa de Deus, até porque Deus está em todos os lugares por meio do seu Espírito Santo, que é o grande Amigo de todas as horas que temos. É também muito mais do que isso, é nosso guia, é Aquele que opera a obra de santificação em nós e nos dá a certeza da eternidade com Deus. Então se o Espírito Santo está em todos os lugares, se eu posso ter comunhão com Ele sempre que quiser, qual a finalidade de uma igreja? Bem, quando cantamos louvores, ouvimos uma palavra no Espírito e delicada, é inegável que a sintonia com Deus (vamos chamar assim), fica mais fina, ficamos mais sensíveis à operação do Espírito Santo e celebramos a vida de Jesus em nós como corpo.

    Dito isso a minha experiência depois da saída foi que minha primeira igreja era a minha família, simples assim. Depois de um tempo orando e buscando (e porque não dizer, me desintoxicando das opressões vividas na ICM), resolvemos procurar uma igreja. Incicialmente éramos muito exigentes e fazíamos comparações, mas logo em seguida compreendemos que há vida fora da ICM, e MUITA VIDA! Conhecemos muitos servos dedicadíssimos e vivenciamos vários lugares onde as coisas não eram tão formatadas, mas havia amor genuíno e leveza. Enfim tinha acabado o patrulhamento espiritual!!!!

    Pouco tempo depois começamos a entender que a pessoa do Espírito Santo não podia ser negligenciada, não era apenas relacionado aos dons, mas muito mais do que isso. A partir daí nossa vida espiritual deu uma guinada, pois o Espírito Santo nos deu a oportunidade incomparável de estabelecer uma relação comigo e com minha família. Hoje podemos dizer que estamos totalmente no controle do Espírito Santo e Ele tem nos guiado com primazia, afinal de contas Ele não erra. As experiências de edificação têm se multiplicado sobremaneira e eu creio que estou só no início de uma maravilhosa jornada. Acabou a preocupação com o amanhã, inclusive Deus, depois de algum tempo, restaurou até mesmo nossa instrumentalidade, mas de uma forma diferente, pois hoje entrego a palavra conduzido plenamente pelo meu precioso Amigo. Posso dizer com absoluta certeza de que estou vivendo meu melhor e mais rico momento espiritua, a tão falada novidade de vida, aleluia!l.

    Creia nisso, apesar do que aconteceu comigo e minha família não ser uma norma, muito menos uma doutrina para todos, uma coisa é comum aos que amam a Deus e se alegram em sua salvação, é que o Espírito Santo está à sua disposição, querendo se relacionar profundamente com todos nós. Converse com Ele, vc não se decepcionará, muito ao contrário, pois da segurança de uma isntituição vc será conduzida à segurança de caminhar de mãos dadas com o Espírito Santo de Deus. Será uma vida plena, pode estar certa.

    Espero ter ajudado. De qualquer forma estaremos orando junto com a irmã. Que Deus a abençoe ricamente.

  2. […] maranata – a grande pergunta – como eu farei para sair? […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s