Arquivo da categoria ‘Fatos obra maranata’

Justiça capixaba mantém denúncia contra membros de Igreja Maranata

ICMEm sessão ordinária realizada na tarde desta quarta-feira (16), a Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) manteve, à unanimidade de votos, o recebimento da denúncia proposta pelo Ministério Público Estadual (MPES) em face de aproximadamente 20 pessoas ligadas à cúpula da Igreja Cristã Maranata (ICM).

A decisão foi proferida nos autos do Habeas Corpus nº 0013383-61.2014.8.08.0000, interposto pelo ex-presidente da ICM/PES Gedelti Gueiros e pelo advogado e pastor Carlos Itamar Coelho Pimenta em face da decisão da 8ª Vara Criminal de Vitória que recebeu a denúncia do MPES, dando origem à Ação Penal nº 0016347-86.2013.8.08.0024.

Segundo o Procedimento Investigatório Criminal, Gueiros e Pimenta integram uma organização criminosa especializada e responsável por crimes de estelionato, falsidade ideológica e outras fraudes, bem como crimes de descaminho, tráfico de influência, formação de quadrilha, enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro, contra a fé pública e ordem tributária.

O procedimento investigatório aduz ainda que membros ligados à cúpula da entidade “aproveitaram-se da imunidade tributária aos templos de qualquer culto para ludibriarem fiéis e devotos mediante variadas fraudes visando desviar numerários oferecidos para finalidades ligadas à Igreja em proveito próprio e de terceiros, pessoas físicas e jurídicas vinculadas à quadrilha”.

De acordo com os autos, relatos apontam que doações, dízimo e contribuições oferecidos à ICM eram utilizados por determinados membros para investimento em bens e vantagens particulares. Consta ainda no procedimento investigatório que houve significativa lesão ao patrimônio da ICM/PES, sendo alcançada a cifra de R$ 24.823.688,19.

Para o relator do Habeas Corpus, desembargador substituto Fernando Estevam Bravin Ruy, “a decisão de recebimento da denúncia encontra-se devidamente fundamentada, com alusão concreta aos fatos narrados na denúncia”.

“Aliás, os fatos em destaque na denúncia são de extrema complexidade, uma vez que, além de se relacionarem a diversas pessoas que integravam as mais variadas hierarquias e funções dentro da ICM/PES, dizem respeito à utilização da própria atividade religiosa como enredo para a prática de crimes patrimoniais, tributários e contra a fé pública”, destaca em seu voto. Em decisão unânime, o relator foi acompanhado pelo desembargador Adalto Dias Tristão e pelo desembargador substituto Getúlio Marcos Pereira Neves.

MPC recomenda Fundação ligada à Maranata a devolver R$762 mil

POR RODOLPHO PAIXÃO/ RPAIXAO@LEIASE.COM.BR

O Ministério Público de Contas emitiu parecer em que recomenda à Fundação Manoel Passos Barros, ao ex-secretário estadual de Saúde, Anselmo Tozi, bem como a outros seis envolvidos nos casos de irregularidades envolvendo a entidade, a devolução de aproximadamente R$ 762 mil aos cofres públicos.

A Fundação foi acusada por uso irregular de emendas parlamentares destinadas inicialmente à aquisição de equipamentos de saúde, mas que tiveram aplicações voltadas a compras consideradas irregulares pelo Ministério Público, como a de projetores, notebooks, cadeiras para auditório e equipamentos de informática. Além disso, a Fundação teria adquirido uma ambulância no valor de R$90 mil, subutilizada pela instituição e cedida ao poder público posteriormente.

A irregularidade no uso dos recursos repassados pelo Estado foi constatada a partir de auditoria realizada após representação de 2012, do Ministério Público. Com a emissão do parecer, o processo segue agora para elaboração do voto do relator e, em seguida, para apreciação do Plenário do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES).

Ao todo, o parecer constata que as irregularidades ocorreram em desvio na aplicação de recursos repassados pelo Estado através de ausência de cotação de preços para a aquisição de medicamento; ausência de análise e aprovação do plano de trabalho e de demonstração da viabilidade econômica do convênio; além de ausência de parecer técnico nas prestações de contas dos convênios.

O parecer emitido pela Procuradoria de Contas sugere ainda a responsabilidade da Fundação Passos Barros, conveniada com o Público de 2004 a 2008, pelo mau uso de R$ 578.317,63, que deverão ser ressarcidos juntamente ao ex-secretário Anselmo Tozi. Em complemento, a sub-secretária estadual da Saúde Maria de Lourdes Soares deverá ressarcir o erário em R$183.549,82. Julgando ainda como irregulares as contas relacionadas aos convênios entre Secretaria e Fundação.

O MPC também pede que a Fundação seja declarada inabilitada para receber transferências voluntárias de órgãos e entidades sujeitas à jurisdição do Tribunal de Contas e fique proibida de contratar com o Poder Público, estadual e municipal, pelo prazo de cinco anos.

- See more at: http://leiase.com.br/mpc-recomenda-fundacao-ligada-a-maranata-a-devolver-r762-mil/#sthash.BCOALFdQ.dpuf

fonte: http://leiase.com.br/mpc-recomenda-fundacao-ligada-a-maranata-a-devolver-r762-mil/

Gravações feitas pelo Ministério Público mostram pastores da Igreja Maranata tramando ocultação de provas do desvio de dízimos

testemunhas contra a seita maranata eram intimadas com arma pelos fundadores e cúmplices

testemunhas contra a seita maranata eram intimadas com arma pelos fundadores e cúmplices

Os líderes da Igreja Maranata foram denunciados novamente pelo Ministério Público do Espírito Santo por coação de testemunhas, além de ameaça a uma juíza e um promotor.

A denúncia foi feita a partir de escutas telefônicas que flagraram as orquestrações para intimidar as pessoas arroladas como testemunhas no processo que investiga o desvio de dízimos e ofertas na Igreja Maranata.

Entre os cinco denunciados no novo inquérito, há quatro pastores: Gedelti Gueiros, fundador da igreja, Amadeu Loureiro Lopes, Carlos Itamar Coelho Pimenta e Elson Pedro dos Reis, além do bacharel em Direito Mauro Teixeira da Rosa, que é membro. Os três primeiros já estão detidos pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato, apropriação indébita e duplicata simulada, conhecido como nota fria.

Nas gravações, há detalhes da estratégia usada pelos acusados para desqualificar as denúncias, burlar a proibição da Justiça de encontros entre os acusados, direcionar as acusações para a igreja e ocultação de provas, entre outras.

Uma conversa entre a assessora de imprensa da Maranata, Beth Rodrigues, e o pastor Marco Picone fala sobre como negar a acusação de enriquecimento ilícito:

-Nós temos que conseguir um argumento assim factível, acreditável da vida de Gedelti, da movimentação financeira dele entre 2009 e 2011, que segundo a matéria foi quase oito vezes maior que o valor declarado ao Imposto de Renda – diz Picone.
-Porque ele pode dizer: “Minha sogra morreu, e eu ganhei uma fazenda, enfim, deve ter uma razão” – responde Beth

A respeito Igreja Maranata, os mesmos interlocutores dialogam com o pastor Daniel Moreira e dizem achar melhor que as acusações sejam contra a denominação, ao invés de seu fundador, pastor Gedelti Gueiros.

–Que o ataque à igreja, enquanto instituição é melhor para eles, do que o enfrentamento frontal a Gedelti [...] Que a igreja tem mais pernas para segurar este embate que a figura de Gedelti [...] A igreja tem base muito forte, o tempo pode recuperar a imagem, já Gedelti … – diz um dos três, segundo o G1, que não informou o autor da frase.

Em outra gravação, os pastores Marco Picone e Daniel Moreira voltaram a entrar em contato para traçar estratégias para o depoimento de outras testemunhas:

–Companheiro, Sérgio informou que dona Vera, esposa de Arlínio (pastor), vai depor amanhã [...] Terão que pedir para a Bárbara (advogada) acompanhar, e depois vão ter de colocar o marido dela (Arlínio) para desmentir tudo o que a esposa mentirosa disser – combinam.

Um trecho curto de uma conversa entre o pastor Gedelti Gueiros e outros dois membros da igreja revela que os líderes da Maranata fizeram contatos com terceiros para contra-atacar as acusações: “Ações já estão sendo agilizadas em Brasília”, diz um dos envolvidos no diálogo.

A ocultação de provas foi tema de uma nova conversa entre os pastores Daniel Moreira, Marco Picone e a assessora Beth Rodrigues:

–Se teria como melhorar a defesa de Gedelti, pois está muito levinho [...], pois além do parecer técnico do Espírito Santo, já encomendaram outro do Rio de Janeiro [...] é esconder prova pro momento certo – tramam.

Daniel Moreira revela, num diálogo com uma pessoa não identificada, que há um dossiê sendo preparado pelos acusados contra pessoas que conduzem a investigação:

–Companheiro, preciso daquelas pastas sobre os nossos acusadores, ok?
–Ok. Estamos montando mais um jogo.

Ações de retaliação à imprensa também foram planejadas pelos pastores Daniel Moreira e Marco Picone:

–Ontem, após uma reunião de oração, “nosso amigo” comentou com o Sérgio sobre uma ação de reparação de danos, e o Sérgio deu também uma ideia [...] Preparar um material e colocar à disposição de quem quiser para entrar em juizados especiais com ações contra o jornal – diz Daniel.
– [...] Vão entrar com esse grupo de ações [...] Eu vou aprovar e depois ele entra, tudo dentro da estratégia [...] Dará um trabalho tremendo ao jornal, pois terão que viajar todo o Brasil para ver isso.
–Foi o Varella que deu essa ideia do juizado especial – conclui Daniel.

Irregularidades foram assunto de uma conversa gravada entre Daniel Moreira e Beth Rodrigues:

–O que eu quero dizer é que como uma instituição (igreja), ela tem que negar que as pessoas enriqueçam lá dentro [...] Quem quer que seja pode ter cometido uma, duas, ou três irregularidades, mas o processo de enriquecimento ilícito lá dentro é uma coisa que a gente tem que negar peremptoriamente (decisivamente), até que tenha havido, a gente tem que negar, né.

Os pastores Daniel Moreira, João Batista e o advogado Gustavo Varella planejaram uma forma de desacreditar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do Ministério Público:

–Acha que está na hora deles baterem, de dar um nocaute – diz um dos pastores.
–Dar uma cruzada de direita no focinho do Gaeco e do Ministério Público, tratar como leviano, irresponsável – complementa o advogado Varella.

O advogado Gustavo Varella e a assessora de imprensa Beth Rodrigues optaram por não fazer declarações ao G1 a respeito da citação de seus nomes nas escutas telefônicas que foram usadas na nova ação do MP contra os líderes da Maranata.

Contador solto

Leonardo Meireles Alvarenga, membro e contador da Maranata, obteve um habeas corpus da Justiça e foi solto da prisão na última sexta-feira, 05 de julho.

fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/gravacoes-pastores-maranata-ocultacao-provas-57925.html

Como funciona a manipulação nos seminários da Igreja Cristã Maranata!

 

Tribunal de Justiça mantém denúncia contra membros da cúpula da Maranata

E esses homens que se apresentam como representantes do próprio Espírito Santo (somente esta mentira anti-bíblica já deveria alertar todos os seguidores de Jesus Cristo… Espíritos Santo em homens que representam Deus, está mais para macumba do que para seguidores de Jesus) mas voltando ao assunto… esses homens macumbeiros são culpados de crimes BEM PIORES que o Ministério Público do Espirito Santo acusa!! Sangue de inocentes que nem sabem da existência desta seita diabólica chamada de “Igreja cristã maranata” foi derramado! Derramado com ajuda do dízimo, do serviço “voluntário” e com a presença dentro desses templos do anti-cristo!

Oremos por essas almas perdidas entregas a satanás – ao senhor dessa obra!

E para os senhores e senhoras políticos que nesta hora estão caçando votos com o curral eleitoral da seita maranata como: deputada rosinha de adefal,  deputado Hely Tarqüínio, candidato a deputado federal João Almeida e outros, muitos outros, vai um recado:

PAREM DE USAR NOSSA FÉ COMO FERRAMENTA DE GANHAR VOTOS!

Sobretudo procurando voto numa seita criminosa!! Essa gente já sofre DEMAIS!!

ESTAMOS DE OLHO em vocês! Com cada voto ganho em cima desta seita perderão DOIS

Revista Fui!.page09

16/07/2014 – 20h13 – Atualizado em 16/07/2014 – 20h44

Eles foram responsáveis, segundo os promotores que assinam a denúncia, por crimes de estelionato, falsidade ideológica e outras fraudes

A denúncia feita pelo Ministério Público Estadual contra mais de 20 pessoas ligadas à cúpula da Igreja Maranata foi mantida pelo Tribunal de Justiça. A decisão foi unânime entre os desembargadores que compõem a Segunda Câmara Criminal.

O recurso feito pela defesa dos acusados havia sido apresentado após o juizado da 8ª Vara Criminal de Vitória ter aceitado a denúncia, dando início a ação penal. O Ministério Público aponta que os membros da cúpula da igreja integram uma organização criminosa especializada.

Eles foram responsáveis, segundo os promotores que assinam a denúncia, por crimes de estelionato, falsidade ideológica e outras fraudes, além dos crimes de descaminho, tráfico de influência, formação de quadrilha, enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro, crimes contra a fé pública e a ordem tributária.

“Aproveitaram-se da imunidade tributária garantida aos templos de qualquer culto para ludibriarem fiéis e devotos mediante variadas fraudes visando desviar numerários oferecidos para finalidades ligadas à Igreja em proveito próprio e de terceiros, pessoas físicas e jurídicas vinculadas à quadrilha”, diz o texto da denúncia.

As investigações feitas pelos promotores relatadas na denúncia apontam que doações, dízimo e contribuições oferecidos à Maranata eram utilizados por determinados membros para investimento em bens e vantagens particulares. O rombo causado aos cofres da igreja chegou a a cifra de R$ 24.823.688,19.

Para o relator do recurso feito à Segunda Câmara Criminal, desembargador substituto Fernando Estevam Bravin Ruy, “a decisão de recebimento da denúncia encontra-se devidamente fundamentada”, destacou.

Bravin, acrescentou ainda que “os fatos em destaque na denúncia são de extrema complexidade, uma vez que, além de se relacionarem a diversas pessoas que integravam as mais variadas hierarquias e funções dentro da Maranata, dizem respeito à utilização da própria atividade religiosa como enredo para a prática de crimes patrimoniais, tributários e contra a fé pública”, disse em seu voto como relator.

Ele foi acompanhado em sua decisão pelo desembargador Adalto Dias Tristão e pelo desembargador substituto Getúlio Marcos Pereira Neves.

O advogado dos denunciados não foi localizado ontem para comentar a decisão.

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2014/07/noticias/cidades/1492526-tribunal-de-justica-mantem-denuncia-contra-membros-da-cupula-da-maranata.html

jim jones e seus ensinamentos passados para gedelti gueiros e david miranda – como homens satânicos como esses aplicam a doutrina do medo para manter seus escravos

Conheça a verdade sobre a seita maranata com irmãos que sabem, conhecem, viveram nessa seita:

https://www.facebook.com/groups/577590812309263/

O jabuti fedegoso está voltando

Imagem

 

 

Processo nº 00163478620138080024 – 8ª Vara Criminal de Vitória,ES:

Ação : Ação Penal – Procedimento Ordinário

Vara : VITÓRIA – 8ª VARA CRIMINAL

Processo tramita em Segredo de Justiça.

Andamentos

25/06/2014 Autos devolvidos do juiz com despacho

25/06/2014 Autos recebidos em cartório VITÓRIA – 8ª VARA CRIMINAL

25/06/2014 Autos carga advogado Carga Cópia do volume XXIII para a Dra. Barbara Valentim Goulart, OAB/ES nº 10633.

25/06/2014 Despacho proferido Rh. Trata-se de pedido deduzido pela Igreja Cristã Maranata Presbitério Espírito Santense de fls. 6788/6792, de manifestação desse Juízo sobre a existência de medidas cautelares aplicadas por este Juízo. Para tanto, sustenta a defesa a manifestação deste juízo, a fim de que o Presidente regularmente eleito, GEDELTI VICTALINO TEIXEIRA GUEIROS, possa retornar a exercer suas funções, nos exatos termos do Estatuto da Instituição. Com efeito, vê-se claramente que qualquer medida tomada por este juízo, por ocasião da prisão dos denunciados, foram tornadas sem efeitos. Portanto, inexiste medidas cautelares fixadas por este juízo, que não tenham sido revogadas por ordens superiores. Ou foram revogadas pelo Tribunal de Justiça ou pelo Supremo Tribunal Federal. Como bem explanado acima, não há qualquer medida cautelar em vigor ou óbice quanto ao retorno do Presidente Regularmente eleito, nos termos do Estatuto daquela Intituição, nos exatos termos da petição de fls. 6788/6791, ou de quem quer que esteja envolvido no presente feito. Diligencie-se,

24/06/2014 Autos concluso para despacho

24/06/2014 Petição juntada aos autos 201400787057

24/06/2014 Petição recebida no cartório 201400787057 VITÓRIA – 8ª VARA CRIMINAL

###############################################################################################################

O Papa mercenário dono da obra filha única vinda da eternidade não se dá por vencido mesmo, está tentando a todo custo voltar, ou seja, ele nunca saiu mesmo.

Só que agora ele quer ser visto, quer mandar sem ser escondido.

Resumindo o jabuti fedegoso está voltando!

fonte: http://cavaleiradaverdade.wordpress.com/2014/06/26/o-jabuti-fedegoso-esta-voltando/

Duas pessoas morrem e pastor é ferido em conflito de traficantes

16/06/2014 – 18h15 – Atualizado em 16/06/2014 – 19h00

O tiroteio aconteceu no bairro Joana D’arc. O motivo do tiroteio, segundo a polícia, é o controle do tráfico de drogas na região

ES - Vitória-  Tiroteio com 2 mortos na rua Luiz Pereira de Melo em Joana D'arcDuas pessoas morreram após uma troca de tiros entre traficantes rivais em Joana D’arc, em Vitória, na tarde desta segunda-feira. Um tenente da reserva foi baleado. Ele é pastor da igreja Maranata do bairro. Testemunhas disseram que chegaram a ouvir mais de 60 tiros. O motivo do tiroteio, segundo a polícia, é o controle do tráfico de drogas na região.

E os escravos da obra continuam pagando os advogados da obra que tentam calar a quem fala a verdade em público… é realmente uma inversão de valores financiando os advogados dos ladrões que usam essa força dada pelos seus escravos para calar os que desmascararam como o que são – ladrões E MAIS que isso – MUITO MAIS!!

.

.

.

Olha CV e retirantes tive audiência no foro especial criminal de Santa Maria-RS, como previsto, onde a seita me acusa de difamação e calunia. Na audiência de conciliação a proposta da seita maranata era para que eu me retratasse e deixasse de escrever nos blogs.

Claro que recusei. Não sou criança disse que não tinha acordo e que vou até o fim, pois não tinha o que temer e não me sentia réu.
Como vou me retratar é como negar minha história de vida, de honestidade e caráter?

Aí está o gasto do dizimo: pagaram um advogado que veio de Vila Velha-ES. Passagem de avião, estadia e honorários…

Ainda tem pastor que não paga aluguel não é Fernandinho? e outros que recebem uma mesadinha esses são aqueles que gritam 3 vezes: maranata, maranata, maranata.

Vai faltar algemas…

testemunhas contra a seita maranata eram intimadas com arma pelos fundadores e cúmplices

testemunhas contra a seita maranata eram intimadas com arma pelos fundadores e cúmplices

.
.
A decadência da Maranata é notória.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-decadencia-da-maranata/

Apostasia,
balcões de negócios,
caixa único,
cartão sem limites de saques,
cortinas de fumaça,

crianças molestadas,
demandas judiciais inconsequentes,
destruição de provas,
discriminação e preconceitos,
enriquecimento ilícito,

estelionato religioso,
fábricas de notas frias,
falta de transparência,
filhos enganados,
fraudes contábeis,

instigação do ódio religioso,
má formação doutrinária e ética dos membros do presbitério,
manobras de cartório,
mantras, maranacutaias palacianas,
mentiras,

meias-solas-laranjas escondendo caixas dois,
negócios nebulosos,
organização criminosa a nível de quadrilhas,
perseguição de dissidentes e retirantes,
profetadas…

Então, enganar é fácil e o Diabo lucra…
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/enganar-e-facil-e-o-diabo-lucra/

Formatados icemistas estão presos às meias verdades da ideologia Obra como forma de vida, pois esta é a igreja do jeito que Gedelti quis (desde o começo).
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-igreja-de-seu-abilio/

Não haverá mudanças!

O Conselho Presbiteral é composto de indivíduos que falam mentiras, profetizam mentiras e se escondem atrás de mentiras. Por questões inconfessáveis preferem elogiar Gedelti.
http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/10/acredite-se-quiser/

Pasmem! O que se pode dizer desses indivíduos? CÚMPLICES!!!

Quando alguém acorda desta enganação deve decidir o que fazer.

CV. “O SENHOR é minha bandeira.”

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2014/05/maranata-x-eduardo-gil-vasconcellos/#comment-13482

ELEIÇÕES 2014!!!

Já postei várias vezes o assunto que novamente apresento, porém agora com um video para mostrar como sempre funcionou as coisas.

ELEIÇÕES!!!

Dirijo-me neste momento a todos os irmãos que se reúnem na Igreja Cristã Maranata.

Durante anos ouvimos que a igreja não se envolve com politica, que não precisa de políticos, que não depende de políticos, ouvimos muito isso em seminários principalmente, porém nos dias de hoje vemos as coisas totalmente diferentes do que nos foi dito em alto e bom tom.

Exemplos:

1º – No ato da intervenção reunião com o Governador do estado, e olha que o lema era: “Nesta peleja não tereis que pelejar!”
2º – “Homenagens” de políticos a homens e a placa.
3º – Aliança politica visível e declarada.
4º – Visitas de políticos aos Maanains que já começaram este ano.

Nós precisamos estar atentos para NÃO VOTAR em quem for indicado pelo PRESBITÉRIO, pastor, ungido, diácono ou qualquer outro que possa “orientar” a igreja neste sentido.

EXPLICO:

Quando você cria aliança politica é na base da troca, ou seja, me ajuda que eu te ajudo, ou estou enganado?

Pois bem, se políticos INDICADOS para receberem a votação da igreja vencer nas eleições eles vão ajudar a igreja certo?

ERRADO!

Mostrem-me qualquer ajuda de políticos feita para a igreja?

Vão dizer que alguns deputados fizeram emendas parlamentares que permitiram enviar recursos para a fundação e eu concordo que houve mesmo.

Porém o que aconteceu alguém sabe?

Ou seja, INVESTIGAÇÕES, DENUNCIAS e provas de que o dinheiro “doado” não foi usado para beneficiar a fundação e por seguinte os irmãos, está descrito nas investigações, quem quiser conteste a justiça.

Tem pastores do conselho presbiteral que foram denunciados neste caso.
Isso foi resultado da aliança politica que beneficiou alguns e detrimento de MUITOS!
Os políticos que forem eleitos com o voto da igreja vão ajudar os que MANIPULARAM a igreja para votar neles e a prova está muito clara hoje.
Por que muitos investigados, denunciados, que foram presos, com provas contra estes ainda não foram julgados? ALIANÇA POLITICA!!!

Estes têm defensores fortes, seja na esfera municipal, estadual e federal, o que explica “visitas” frequentes de até senadores nos Maanains.

Portanto irmãos vamos estar atentos, não vamos nos permitir ser usados como MASSA DE MANOBRA para interesses de outros, se os eleitos forem os indicados e protegidos do PES o que está errado continuará errado, julgamentos se arrastarão e tudo continuará na mesma.

Querem eleger mais candidatos que apoiam eles porque a intenção é apenas uma: ARQUIVAR O PROCESSO, e dependendo dos aliados que eles tiverem tudo acabará em pizza…..

Quero ver quem serão os pastores que permitirão que a igreja que ele pastoreia seja usada como CURRAL ELEITORAL, os que fizerem isto mostraram total SUBMISSÃO as ordens do presbitério e não de Deus, e neste caso a IGREJA verá a quem serve, se ao PRESBITÉRIO ou a DEUS!!!!

Vamos mostrar que a igreja (CORPO DE CRISTO) acordou e não aceitará mais ser manipulada!!!

DIVULGUEM ESTE COMUNICADO!!!!

Não me escondo, não tenho porque me esconder, tenho endereço fixo, luto contra o que é errado dentro da igreja em que me reúno com minha família, portanto quero aqui AVISAR EXPLICITAMENTE que se algo me acontecer, ou acontecer algo com alguém da minha família por eu estar combatendo o que eu acho errado a justiça saberá a quem procurar e onde procurar os culpados.

Estou em oração e em ação, não me calarei perante o que está errado, sirvo a um Deus que não compactua com o erro!

SOLIDARIEDADE from A Marques on Vimeo.