Arquivo da categoria ‘Fatos obra maranata’

fundador e dono da maranata - o VPC - vértice da pirâmide criminal

fundador e dono da maranata – o VPC – vértice da pirâmide criminal

Recebi inbox:

Tá realmente feia a coisa, fiquei sabendo que o motorista do Gedeuspapa que é um obreiro e muito do meia boca vive ligando para alguns pastores meias solas dizendo que vai na igreja deste meia sola pregar, isso sempre quase em cima da hora de começar o culto, por volta de 19:15.

Ai do meia sola que não permitir, o motorista que se chama Valdir liga para o Gedeuspapa dizendo que um meia sola não deixou ele ir pregar na igreja, sabem o que acontece?

Então o dono da ICM manda tirar o pastor da igreja, colocar em uma igreja menor ou ser apenas auxiliar de outro pastor pelo simples fato de não ter deixado o motorista dele pregar.

Este motorista vagabundo já assediou adolescentes da igreja, o cara é tachado como pedófilo, já fizeram várias reclamações no presbitério, nada foi feito e ele continua agindo.

 

#####################################################################################################

Bem vou corrigir algumas informações!

Creio eu que esse cara que se chama Valdir ( vulgo vovo) não é mais obreiro, pois que eu saiba ele era diacono e hoje ja deve ser ungido, pois é testa de ferro do velho papa da obra.

Incusive fez parte daquele ” APAGA” na grande evangelização, lembram?

Que o GG mandou matar os bandidos que tentaram assaltar o onibus? pois bem, até hoje esse assunto é esquecido pelos membros que estavam nesse onibus.

Muitos foram ameaçados para manterem seus bicos fechados. E assim até hoje ninguem foi punido por isso..

Ali tem de tudo!

10649718_314806655368965_2572721533120259791_n

Na prática isso significa:

“Tem uma irma da igreja de Copacabana que sofreu uma queda e esta precisando de ajuda financeira.

O tesoureiro foi falar com algumas senhoras, para fazerem as famosas vaquinhas que ja sabemos como funciona, pois a irma não esta podendo trabalhar.

Mas algumas irmãs tiveram a ideia de pedir ajuda ao PES mas de nada adiantou! O caso é que aquela tal circular do PES ajudar os idosos é pura balela.

Essa circular para ajudar idosos é para os obreiros, diaconos e demais irmãos tirarem de seus bolsos, porque eles não dão um centavo para ninguem!

Hipocirisa pura! Por que emitem essas circulares tabajaras se não vão ajudar?”

Em português CLARO a ordem é FAÇAM VAQUINHAS para ajudar os idosos, mas o dízimo É DA ELITE da maranata!

Prioridades da obra, da única, da última são:

Custos de apartamentos de luxo de frente para o mar na Praia da Costa em Vila Velha no ES.

Seios para as esposas dos líderes espirituais de Vila Velha.

Carros zero como o do Amadeu que finge de pobrezinho, mas recentemente trocou Corola zero por Chevrolet zero de fábrica…

Restaurantes de primeira.

Viagens para o exterior.

Novos templos para uma obra em queda…

Manutenção de lanchas de luxo…

Mas a maior parte do dinheiro da obra hoje se resume a duas palavras:

“Honorários” e “Subornação”

Honorários para advogados de elite para tirar os inventores e criadores dessa obra da cadeia!

Tentativas de suborno de autoridades no sistema judiciário para evitar a cadeia da elite “espiritual” satânica da obra e claro:

Suborno e corrupção do sistema politico – as eleições estão à porta… Governadores concorrendo no ES já trocaram até de marqueteira de campanha para evitar relacionamento com essa obra podre… e pode ter certeza, quanto mais podre aparece, mais dízimo custará!

Como costumo dizer: “Um cego enxerga mais com sua bengala do que um escravo da obra de gedelti com os olhos!”

São esses depoimentos que nos fazem continuar denunciando essa falsa igreja que se diz cristã. Mas de cristã, não tem nada. Depoimento enviado inbox:

Olá! A Paz do Sr.Jesus!

Como todos tbm tenho uma história triste pra contar…

Meus pais se separaram no ano de 1996…pq? Pq em 1992 conhecemos a ” obra’

Minha mãe,meus irmãos e eu

Meu pai foi o unico que não foi e com isso consequentemente ele já não iria mais caber em nossas vidas.

Passou a ficar muito sozinho…já não íamos com ele pra praia aos domingos (na ocasião morávamos no RJ)…já não saímos pra comer fora com ele

Afinal precisávamos viver “obra como forma de vida”…acabaram todos os passeios em família…pq tínhamos que cumprir com os compromissos da igreja.

Meu pai era muito família…muito agarrado com a minha mãe e de repente se viu sozinho…descia as vezes e ficava em algum restaurante por perto do nosso apartamento…e ligava pra casa o tempo todo…nos pedindo pra descer e ficar com ele ,mas não íamos…

Sozinho assim…ele acabou arrumando outra mulher…e foi embora…

Minha mãe sentiu…mas se fez de forte afinal a “obra” era mais importante que tudo e não valeria a pena lutar pelo casamento…

O importante era realizar a “obra”…

Mudamos pra Minas…na cidade que moramos ….nessa época tinha um trabalhinho pequeno…sem estrutura nenhuma…cultos de 15 em 15 dias…

Uma luta…

Sentia falta de cultos …louvores…as vezes batia o desejo de visitar outra igreja,mas me lembrava que não podia…

Afinal…tudo fora da icm era mescla, movimento, religião…

Com isso …sem a igreja pra irmos todos os dias como estávamos acostumados…meus irmãos e eu nos desviamos…só minha mãe permaneceu…

Passados 7 anos ,depois de não aguentar a pressão do mundo, retornei pra icm…mas já com as consequências do desvio…pq retornei com um filho de um relacionamento mundano que não deu em nada… Não seria melhor eu ter procurado outra igreja ? Não seria melhor? Mas ir pro mundo ainda era melhor do que envolver com religião…

Pois bem…vcs já podem imaginar o que passei retornando com um filho nos braços né?

Até que um dia me casei com um obreiro, que não importou com nada e me assumiu com filho e tudo…e que por consequência tbm não passou de obreiro…ficou meio que colocado de lado…

Com dois anos de casados tivemos nosso filho…que hj tem 7 anos …e passamos um sofrimento muito grande…pois ele estava sendo molestado…isso mesmo…molestado…por um instrumentista de 17 anos…

E pensa que o pr.tentou encobrir tudo…meu filho com o emocional destruído…regrediu em muitas coisas…

Mas com isso ninguém preocupou…

O negócio era encobrir tudo…manter a imagem da igreja perfeita…

À qualquer custo

Éramos formatados demais

Idólatras demais…

Meu marido e eu…

Precisamos viver essa luta enorme para descobrir que havia vida sim fora da maranata…que existe um povo sério, compromissado com a palavra…com a oração…

Hj estamos muito felizes…longe da icm…

Deus tem nos abençoado ricamenteeee

E tirado as sequelas…

Bendito seja Deus

Foi muito difícil passar por isso dentro da igreja que tantoooo defendia…

Mas o Senhor transforma a morte em vida…a luta em bênção…

Hj estamos livres e somos livres!

Sou mt grata a Deus por ele ter nos tirado de lá.

Foto: São esses depoimentos que nos fazem continuar denunciando essa falsa igreja que se diz cristã. Mas de cristã, não tem nada. Depoimento enviado inbox: Olá! A Paz do Sr.Jesus! Como todos tbm tenho uma história triste pra contar... Meus pais se separaram no ano de 1996...pq? Pq em 1992 conhecemos a " obra' Minha mãe,meus irmãos e eu Meu pai foi o unico que não foi e com isso consequentemente ele já não iria mais caber em nossas vidas. Passou a ficar muito sozinho...já não íamos com ele pra praia aos domingos (na ocasião morávamos no RJ)...já não saímos pra comer fora com ele Afinal precisávamos viver "obra como forma de vida"...acabaram todos os passeios em família...pq tínhamos que cumprir com os compromissos da igreja. Meu pai era muito família...muito agarrado com a minha mãe e de repente se viu sozinho...descia as vezes e ficava em algum restaurante por perto do nosso apartamento...e ligava pra casa o tempo todo...nos pedindo pra descer e ficar com ele ,mas não íamos... Sozinho assim...ele acabou arrumando outra mulher...e foi embora... Minha mãe sentiu...mas se fez de forte afinal a "obra" era mais importante que tudo e não valeria a pena lutar pelo casamento... O importante era realizar a "obra"... Mudamos pra Minas...na cidade que moramos ....nessa época tinha um trabalhinho pequeno...sem estrutura nenhuma...cultos de 15 em 15 dias... Uma luta... Sentia falta de cultos ...louvores...as vezes batia o desejo de visitar outra igreja,mas me lembrava que não podia... Afinal...tudo fora da icm era mescla, movimento, religião... Com isso ...sem a igreja pra irmos todos os dias como estávamos acostumados...meus irmãos e eu nos desviamos...só minha mãe permaneceu... Passados 7 anos ,depois de não aguentar a pressão do mundo, retornei pra icm...mas já com as consequências do desvio...pq retornei com um filho de um relacionamento mundano que não deu em nada... Não seria melhor eu ter procurado outra igreja ? Não seria melhor? Mas ir pro mundo ainda era melhor do que envolver com religião... Pois bem...vcs já podem imaginar o que passei retornando com um filho nos braços né? Até que um dia me casei com um obreiro, que não importou com nada e me assumiu com filho e tudo...e que por consequência tbm não passou de obreiro...ficou meio que colocado de lado... Com dois anos de casados tivemos nosso filho...que hj tem 7 anos ...e passamos um sofrimento muito grande...pois ele estava sendo molestado...isso mesmo...molestado...por um instrumentista de 17 anos... E pensa que o pr.tentou encobrir tudo...meu filho com o emocional destruído...regrediu em muitas coisas... Mas com isso ninguém preocupou... O negócio era encobrir tudo...manter a imagem da igreja perfeita... À qualquer custo Éramos formatados demais Idólatras demais... Meu marido e eu... Precisamos viver essa luta enorme para descobrir que havia vida sim fora da maranata...que existe um povo sério, compromissado com a palavra...com a oração... Hj estamos muito felizes...longe da icm... Deus tem nos abençoado ricamenteeee E tirado as sequelas... Bendito seja Deus Foi muito difícil passar por isso dentro da igreja que tantoooo defendia... Mas o Senhor transforma a morte em vida...a luta em bênção... Hj estamos livres e somos livres! Sou mt grata a Deus por ele ter nos tirado de lá.

 

//

Começa o julgamento dos líderes da Igreja Maranata

26/08/2014 – 21h29 – Atualizado em 26/08/2014 – 23h18
Autor: Vilmara Fernandes | vfernandes@redegazeta.com.br

Dezenove pessoas foram denunciadas por crimes como estelionato e formação de quadrilha

Foto: Nestor Muller – GZSuposta fraude teria sido praticada no Presbitério, sede da igreja em Vila Velha

Terá início ao meio-dia desta quinta-feira (28) o julgamento de líderes da Igreja Cristã Maranata denunciados à Justiça pelo Ministério Público Estadual por crimes de estelionato, formação de quadrilha e duplicata simulada. Dezenove pessoas teriam praticado suposto desvio de dízimo doado pelos fiéis, envolvendo uma movimentação financeira da ordem de R$ 24,8 milhões. Dentre elas, está o fundador da instituição e seu presidente Gedelti Victalino Gueiros.

A ação penal pública, assinada por nove promotores integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), foi apresentada em maio do ano passado. A denúncia resulta de uma investigação divulgada por A GAZETA, com exclusividade, em fevereiro de 2011. Entre os denunciados, estão diáconos, pastores e membros da Maranata.

Os denunciados, segundo os promotores, “obtiveram vantagem indevida valendo-se de artifícios fraudulentos – ora utilizando-se de empresas já constituídas, ora mediante constituição de empresas simuladas – visando a justificar emissão de notas fiscais superfaturadas para possibilitar a saída de dinheiro do Presbitério”.

Fases

A primeira etapa do processo, que acontece amanhã, é a chamada audiência de instrução e julgamento, onde vão ser ouvidas as testemunhas de acusação. Dentre elas, está o advogado Leonardo Schuler, que apresentou as denúncias a diversos órgãos públicos. “Um material que veio de vários cantos do Brasil e até de outros países, de fiéis inconformados com os supostos atos ilícitos”, destacou.

Em outra etapa, explica o advogado Fabrício Campos, que faz a defesa de Gedelti Gueiros, e do pastor Carlos Itamar Coelho Pimenta, serão ouvidas as testemunhas de defesa. “É um processo complexo, com muitos detalhes. Será uma longa audiência”, relatou.

Outros

Dos 19 denunciados pela suposta corrupção, cinco também foram alvo de uma outra ação movida na Justiça pelos promotores. Nela, eles foram denunciados por ameaçar e coagir testemunhas. Gedelti Gueiros foi absolvido dessas acusações, mas os outros ainda respondem ao processo.

O caso ocorreu durante as investigações que apuravam o desvio de recursos do dízimo. Entre os ameaçados, estavam uma juíza e um promotor.

As investigações foram conduzidas pelo Gaeco, com o apoio de interceptações telefônicas. Foram elas que ajudaram a revelar as negociações feitas entre líderes da igreja, incluindo os denunciados, para viabilizar as ameaças.

Segundo a denúncia das ameaças, a Igreja Maranata teria sido usada por seus líderes para auxiliar e ocultar não apenas os atos ilícitos, mas também os seus autores.

Devolução de recursos públicos

Um parecer do Ministério Público de Contas (MPC) recomenda a devolução de R$ 761 mil aos cofres públicos, proveniente da utilização irregular de recursos públicos repassados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para a Fundação Manoel dos Passos Barros, entre 2004 e 2008. As irregularidades foram constatadas a partir de auditoria especial realizada na fundação.

Entenda o Caso

Desvio de dízimo
Em 2011, o Ministério Público Estadual começou a investigar um suposto esquema de desvio de recursos do dízimo doado pelos fiéis da Maranata. A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público (MPF) Federal investigam se parte do dinheiro desviado teria sido usado para importar, ilegalmente, equipamentos para transmissão de cultos.

Rombo
A estimativa é de que chegue a R$ 24 milhões.

Operações
No fim de 2012, o MPES e a PF fizeram busca, apreensão e sequestro de bens da igreja e de pastores.

Prisões
Em março de 2013, quatro pastores foram presos acusados de coagir testemunhas, um promotor e uma juíza, para mudarem os depoimentos sobre fraudes.

Denúncia
Em maio de 2013 a Justiça aceitou a denúncia dos promotores contra 19 líderes da Maranata pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha, apropriação indébita e duplicata simulada (nota fria). Dez foram presos.

Mais
No final de junho, outros cinco líderes da Maranata foram denunciados em uma nova ação, desta vez por coação a testemunhas.

seita maranata - destruindo famílias

seita maranata – destruindo famílias

“…Me lembro de como passei em frente à vitrine de uma loja e vi aquele vestido no manequim. Só me lembrei de você e do quanto e imaginei que você ficaria linda vestida nele. Comprei-o e pedi que fosse embalado em um papel de presente. Você não quis vesti-lo. Disse que não estava de acordo com as roupas da igreja…”

“…Fiquei um tempão na fila para comprar o novo LP do Paul Mackartney, para nós, lembra? Eu queria te agradar com aquele presente mas você já não ouvia mais as nossas músicas. Era tudo muito estranho e eu começava a me preocupar e também a sofrer porque comecei a sentir que você se distanciava de mim. Não conseguia entender o que estava tão errado em nossas vidas para que tudo precisasse mudar. Achava que não precisava de tantas mudanças estranhas para sermos crentes…”

“…Eu gostava da igreja mas com o tempo você foi ficando muito diferente. Tudo que íamos fazer tinha que ver se podia, todos os nossos programas tinha que estar de acordo com os horários da igreja. Nem um jantar podíamos fazer sem antes ir ao culto. E isso era todo dia, todo dia…”

“…De repente a igreja estava mandando em nós dois. Tudo que planejávamos para nossas vidas, nossos sonhos, nosso casamento,… tinha que ser submetido à igreja. Isso era demais para mim. Você não pensava em mais nada com independência. Parecia que eu não era mais importante para você e que estava sempre relegado a segundo plano. Eu comecei a me desesperar e a fazer algumas sabotagens para te ter por mais tempo perto de mim mas você descobriu e ficou irada…”

“… A situação foi ficando insustentável com aquelas novas ideias que você ouvia na igreja. Tudo se transformava em leis que passaram a reger nossas vidas. Você se afastou de todos os nossos amigos. Tudo parecia errado para você. E foi assim que você foi me trocado pela igreja. Você não precisava ter feito isso. Tinha certeza que Jesus não queria nossa separação mas você achava que estava tomando a decisão certa de ficar lá e aceitar toda essa interferência…”

“…O que havia de errado em um casal de noivos planejarem suas vidas, ter uma penca de filhos… Lembra que queríamos uma mesa bem grande para nos reunirmos para as refeições? De como planejávamos nossa casa?… mas, tudo tinha que ter a igreja no meio…”

“…Já vi muitos casais se separarem por diversos motivos como aparecer um(a) intruso(a) entre os dois, mas, por causa de igreja que deveria cuidar das famílias, isso nunca vi. Não tinha lógica. Você parecia estar sob efeito de uma lavagem cerebral…”

“…Lembro-me de quando nos vimos pela última vez. Eu saí chorando e te deixei chorando. Sabia que você me amava mas você se achava a corajosa, a valente por me trocar pela igreja que, se não me falha a memória, era chamada de “obra”…”

“…anos depois conheci uma boa moça com quem me casei…agora, depois de tantos anos te reencontro sozinha, dizendo está fora da tal igreja…sinto muito por te ver assim e vejo que não estava enganado com relação àquela igreja. Ela destruiu nosso noivado e, pelo jeito não foi uma a boa escolha que você imaginava…”

CV,

Estas são as palavras que meu ex-noivo me falou ao nos reencontrarmos alguns dias atrás.
Quase duas décadas se passaram depois que a maranata entrou em nossas vidas e nos fez viver separados para sempre.

Amarílis.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2014/01/entrelaces/#comment-13899

fundador e dono da maranata - o VPC - vértice da pirâmide criminal

fundador e dono da maranata – o VPC – vértice da pirâmide criminal

Cavaleiro Veloz,

Queria que alguém tivesse coragem de falar dos meia solas de Brasília.

Você não imagina o que tem de peste ruim cria do GG naquelas bandas. Eu não entendo porque os escândalos em BSB ainda não desfilaram nesta páginas e nas rede sociais. Será porque o povo é medroso ou frouxo?

Esses meia solas de Brasília são o retrato fiel do PES e de toda a oubra. Eles aparecem nitidamente na imagem que a oubra reflete nos “Espelhos”.

São uns tremendo caras-de-pau, cínicos, frouxos e cúmplices do GG. Eles só são valentes com ovelhas humildes mas com o GG se borram de medo. Até a Gegéia eles temem. Covardes! Mas também com aquela cara feia!

Lá no Planaltão do Brasil tem um trio famoso mas não é o Parada Dura não, é o trio SOF. Aqueles três que fizeram e fazem muito mal a muita gente. Mas não são só eles não. Tem muitos meia solas carne de pescoço naquelas bandas…

Raça de víboras! Imaginam que fugirão do juízo vindouro…

O principal, supra sumo, ultra santo da oubra brasiliense é o Super Sílvio. Ele é conhecido como o “zeloso da oubra”. Que homem “santo”!

Sabem quando começa a primeira aula no maanaim, onde os meia solas começam com o “…cantalamarrais, shuliei, cuchilei, enrolei, nai, nai, cantalamarrai…? Lembram disso?

Pois é, nesse momento o microfone é logo entregue na mão do meia sola SS-Super Sílvio que começa interpretando sempre a mesma mentira:“meus servos…eis que meus anjos…estão passeando….”

Neste momento ele sempre fala que o senhor (com letra minúscula mesmo) está cuidando dos familiares doentes que alguns ali deixaram desamparados em suas casas para estarem ali, fiéis à oubra. E para impressionar ele usa uma voz assim, comovente, emocionada que é pra dar um ar de mais santo ainda. Quanta falsidade!

Sílvio você sabia que nesta hora sua cara fica muito mais feia que o normal? Você não tem vergonha de ficar dizendo sempre a mesma coisa não? Vira o disco! Troca essa máscara seu falso profeta! E sabia que quem fala isso são pessoas que vivem bem próximas de você? É traíra traindo traíra na oubra do GG.

O SS-Super Sílvio vive implicando com as irmãs que usam maquiagem e roupas que ele julga serem espalhafatosas, mas, sempre se esqueceu da filha dele que mais parece uma árvore de natal. Não que eu a condene ou ache feio a árvore de natal, pelo contrário, é uma jovem bonita mas o problema é o ungidaço sentar em cima do próprio rabo e falar rabo dos outros.

Mas o SS fica muito mais feio mesmo é quando a ingreja canta um louvô plagiado, digo, revelado, e ele faz uma voz como se fosse uma segunda voz, ou terceira voz, quer dizer, não sei que voz… deve ser voz do além… mas não tem problema gente, o certo é que ele fica muito horroroso com aquela careta. E ele que pensa que está arrasando com aquele canto e que está muito santo e bonito. É um baita mico!

Peço que se alguém ler isso aqui e for da UL dele, avise-o para ver se ele para de ser tão ridículo.

E a esposa dele, a profetona, que ele não deixa usar maquiagem, nem cortar o cabelo mais curto e ainda a obriga a usar saião santo lá nos pés. Não basta ser meia sola tem que ser brega também? Ultrapassado? E ele pensa que isso é santidade. Não pensa que suas maldades e pecados não podem ser expiados com essas máscaras que sempre usa para se fazer de homem santo.

Sílvio, Sílvio,
Lembra de quantas crianças já passaram pelo constrangimento de fazerem xixi no banco da igreja porque você as proíbem de irem ao banheiro na hora do culto?
Lembra de quantos você já prejudicou, deu coices e os fez desistirem de servirem a Deus? Lembra de quantos você já passou por cima do pescoço tão somente por causa desta oubra que você tanto defende e que não te levará ao céu?

Super Sílvio que nem a própria família o suporta. Ela que caiu fora da oubra muito tempo antes dos escândalos. E o pessoal do Corpo de Bombeiros que o detesta pelo papel ridículo de dedo-duro a que ele se prestava quando fazia parte da corporação?

É, o Super Sílvio vai ter muito o que acertar com Deus no DIA DO JUÍZO. Isso se ele não criar vergonha na cara antes ou então se arrepender de ser o peste ruim que sempre foi.

Mas o que o Super Sílvio mais gosta de fazer é ser puxa-saco do GGezão. Eta que ele falta deitar no chão para servir de tapete para ele. E o GG gosta do Super Sílvio também porque ele decorou e pratica direitinho o que o GG escreveu na cartilha da oubra.

Meia sola bom é o que maltrata ovelha, que mente para a ovelha, que é cínico, que é falso profeta e falso pastor, que é cúmplice do GG e que prega outro evangelho. Esses são os favoritos do GG.

Me lembro do Super Sílvio vendendo seguros e o livro do poeta eternal dentro da oubra maravilhosa que nada pede, que nada vende e que só explora os desavisados.

Esse é a marionete SS-Super Sílvio. Amanhã ou depois, ou depois eu falo sobre outros meia solas de Brasília.

Cavaleiro Veloz, você sabia que os meia solas tem pavor de você?

Não entendo, porque se você é tão legal e este seu blog é demais.
Eles ficam com o zóião estatelados nessa telona azul pra ver se estão sendo citados. Espero que apareça mais gente com as novidades dos santões do Planaltão.

Até mais.
.
.
A banda podre está sendo descoberta e denunciada pelo Ministério Público.

Alguns dos membros da cabeça da IRMANDADE MARANATA foram recolhidos à Cadeia Pública e Gedelti Gueiros – oVPC da SOC – responde a outros processos. Mas este mau pastor continua mandando nos crentes e aqueles que se acham mestres e pastores se calam. CÚMPLICES!

A ideologia Obra como forma de vida intoxicou esta geração icemistas.

A membresia começa a se espantar com o desmonte do gedeltismo.

Como algo assombroso e cercado de avareza indiscriminada, autodefesa, corrupção, contratos, cortinas de fumaça, dissimulações, juras e incondicional obediência ao ANTICRISTO, uma vasta rede de coordenadores e tesoureiros nas unidades locais das regiões – fazem parte da IRMANDADE MARANATA.

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/07/a-soc-do-vpc-caminhos-de-destruicao-e-morte/

Corrupção no palácio da rainha desfigurada, nas coordenadorias e nos maanains; e aqueles que se acham diáconos, mestres pastores se calam. CÚMPLICES! FROUXOS!

Coronéis PM’s (reformados) envolvidos com processos na Justiça se apresentam como defensores da monarquia e salvadores do sistema; mas não passam de CÚMPLICES do maranatismo monárquico onde a hierarquia maranatizada domina de cima para baixo, exige obediência, dízimos, orações e trabalhos voluntários.

Enquanto o Diabo balança o rabo na boca dos filhos do gedeltismo e herdeiros da tragédia, os crentes se calam e os que se acham pastores não reagem. CÚMPLICES!

Gerusa Ribeiro espantada: Conversas entre Beth Rodrigues, Daniel Moreira, Picone, Varela, Gedelti, Ailton, Joabe, Valério, Antônio Angelo… gente… que absurdo… eles perderam o c0ntrole

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2014/07/espelhos/comment-page-1/#comment-13895

MP Estadual e Federal: A SOCIEDADE QUER RESPOSTAS!

http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2013/07/13/irmandade-maranata-o-crime-organizado-financiado-com-o-dizimo-da-maranata-mp-a-sociedade-quer-respostas/

NÃO EXISTE SAÍDA! Dessa agonia mortal ninguém escapa e não aparece um Valente da Obra (sic) que possa mostrar a saída. Eles desmaiaram.

O gedeltismo empurrou a membresia para o beco sem saída.

O monarca ameaçou, desprezou e discriminou membros da maranata, inclusive pastores doentes e idosos. Achando-se acima do bem e do mal desfilou na Pç. do Papa ao som de quatro trombetas… e foi preso.

Por oportuno, denunciado por crimes de apropriação indébita estelionato e formação de quadrilha foi preso… e continua moralmente preso…

Ora, quanto às ofertas em dinheiro do mês de outubro do ano de 1986, Gedelti Gueiros determinou, através da Comissão Executiva, que fossem depositadas em contas bancárias de 07 pastores em sete regiões do País. Confiram esses nomes. Mas a dinheirama da Grande Vitória foi entregue – em mãos – na Sede da empresa religiosa.

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/08/coisas-da-banda-podre/

Triste fim de jornada de quarenta anos.

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/triste-fim-de-jornada-de-quarenta-anos/

“O SENHOR é minha bandeira.”
CV.

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2014/07/espelhos/#comment-13902

Justiça capixaba mantém denúncia contra membros de Igreja Maranata

ICMEm sessão ordinária realizada na tarde desta quarta-feira (16), a Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) manteve, à unanimidade de votos, o recebimento da denúncia proposta pelo Ministério Público Estadual (MPES) em face de aproximadamente 20 pessoas ligadas à cúpula da Igreja Cristã Maranata (ICM).

A decisão foi proferida nos autos do Habeas Corpus nº 0013383-61.2014.8.08.0000, interposto pelo ex-presidente da ICM/PES Gedelti Gueiros e pelo advogado e pastor Carlos Itamar Coelho Pimenta em face da decisão da 8ª Vara Criminal de Vitória que recebeu a denúncia do MPES, dando origem à Ação Penal nº 0016347-86.2013.8.08.0024.

Segundo o Procedimento Investigatório Criminal, Gueiros e Pimenta integram uma organização criminosa especializada e responsável por crimes de estelionato, falsidade ideológica e outras fraudes, bem como crimes de descaminho, tráfico de influência, formação de quadrilha, enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro, contra a fé pública e ordem tributária.

O procedimento investigatório aduz ainda que membros ligados à cúpula da entidade “aproveitaram-se da imunidade tributária aos templos de qualquer culto para ludibriarem fiéis e devotos mediante variadas fraudes visando desviar numerários oferecidos para finalidades ligadas à Igreja em proveito próprio e de terceiros, pessoas físicas e jurídicas vinculadas à quadrilha”.

De acordo com os autos, relatos apontam que doações, dízimo e contribuições oferecidos à ICM eram utilizados por determinados membros para investimento em bens e vantagens particulares. Consta ainda no procedimento investigatório que houve significativa lesão ao patrimônio da ICM/PES, sendo alcançada a cifra de R$ 24.823.688,19.

Para o relator do Habeas Corpus, desembargador substituto Fernando Estevam Bravin Ruy, “a decisão de recebimento da denúncia encontra-se devidamente fundamentada, com alusão concreta aos fatos narrados na denúncia”.

“Aliás, os fatos em destaque na denúncia são de extrema complexidade, uma vez que, além de se relacionarem a diversas pessoas que integravam as mais variadas hierarquias e funções dentro da ICM/PES, dizem respeito à utilização da própria atividade religiosa como enredo para a prática de crimes patrimoniais, tributários e contra a fé pública”, destaca em seu voto. Em decisão unânime, o relator foi acompanhado pelo desembargador Adalto Dias Tristão e pelo desembargador substituto Getúlio Marcos Pereira Neves.

MPC recomenda Fundação ligada à Maranata a devolver R$762 mil

POR RODOLPHO PAIXÃO/ RPAIXAO@LEIASE.COM.BR

O Ministério Público de Contas emitiu parecer em que recomenda à Fundação Manoel Passos Barros, ao ex-secretário estadual de Saúde, Anselmo Tozi, bem como a outros seis envolvidos nos casos de irregularidades envolvendo a entidade, a devolução de aproximadamente R$ 762 mil aos cofres públicos.

A Fundação foi acusada por uso irregular de emendas parlamentares destinadas inicialmente à aquisição de equipamentos de saúde, mas que tiveram aplicações voltadas a compras consideradas irregulares pelo Ministério Público, como a de projetores, notebooks, cadeiras para auditório e equipamentos de informática. Além disso, a Fundação teria adquirido uma ambulância no valor de R$90 mil, subutilizada pela instituição e cedida ao poder público posteriormente.

A irregularidade no uso dos recursos repassados pelo Estado foi constatada a partir de auditoria realizada após representação de 2012, do Ministério Público. Com a emissão do parecer, o processo segue agora para elaboração do voto do relator e, em seguida, para apreciação do Plenário do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES).

Ao todo, o parecer constata que as irregularidades ocorreram em desvio na aplicação de recursos repassados pelo Estado através de ausência de cotação de preços para a aquisição de medicamento; ausência de análise e aprovação do plano de trabalho e de demonstração da viabilidade econômica do convênio; além de ausência de parecer técnico nas prestações de contas dos convênios.

O parecer emitido pela Procuradoria de Contas sugere ainda a responsabilidade da Fundação Passos Barros, conveniada com o Público de 2004 a 2008, pelo mau uso de R$ 578.317,63, que deverão ser ressarcidos juntamente ao ex-secretário Anselmo Tozi. Em complemento, a sub-secretária estadual da Saúde Maria de Lourdes Soares deverá ressarcir o erário em R$183.549,82. Julgando ainda como irregulares as contas relacionadas aos convênios entre Secretaria e Fundação.

O MPC também pede que a Fundação seja declarada inabilitada para receber transferências voluntárias de órgãos e entidades sujeitas à jurisdição do Tribunal de Contas e fique proibida de contratar com o Poder Público, estadual e municipal, pelo prazo de cinco anos.

- See more at: http://leiase.com.br/mpc-recomenda-fundacao-ligada-a-maranata-a-devolver-r762-mil/#sthash.BCOALFdQ.dpuf

fonte: http://leiase.com.br/mpc-recomenda-fundacao-ligada-a-maranata-a-devolver-r762-mil/

Gravações feitas pelo Ministério Público mostram pastores da Igreja Maranata tramando ocultação de provas do desvio de dízimos

testemunhas contra a seita maranata eram intimadas com arma pelos fundadores e cúmplices

testemunhas contra a seita maranata eram intimadas com arma pelos fundadores e cúmplices

Os líderes da Igreja Maranata foram denunciados novamente pelo Ministério Público do Espírito Santo por coação de testemunhas, além de ameaça a uma juíza e um promotor.

A denúncia foi feita a partir de escutas telefônicas que flagraram as orquestrações para intimidar as pessoas arroladas como testemunhas no processo que investiga o desvio de dízimos e ofertas na Igreja Maranata.

Entre os cinco denunciados no novo inquérito, há quatro pastores: Gedelti Gueiros, fundador da igreja, Amadeu Loureiro Lopes, Carlos Itamar Coelho Pimenta e Elson Pedro dos Reis, além do bacharel em Direito Mauro Teixeira da Rosa, que é membro. Os três primeiros já estão detidos pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato, apropriação indébita e duplicata simulada, conhecido como nota fria.

Nas gravações, há detalhes da estratégia usada pelos acusados para desqualificar as denúncias, burlar a proibição da Justiça de encontros entre os acusados, direcionar as acusações para a igreja e ocultação de provas, entre outras.

Uma conversa entre a assessora de imprensa da Maranata, Beth Rodrigues, e o pastor Marco Picone fala sobre como negar a acusação de enriquecimento ilícito:

-Nós temos que conseguir um argumento assim factível, acreditável da vida de Gedelti, da movimentação financeira dele entre 2009 e 2011, que segundo a matéria foi quase oito vezes maior que o valor declarado ao Imposto de Renda – diz Picone.
-Porque ele pode dizer: “Minha sogra morreu, e eu ganhei uma fazenda, enfim, deve ter uma razão” – responde Beth

A respeito Igreja Maranata, os mesmos interlocutores dialogam com o pastor Daniel Moreira e dizem achar melhor que as acusações sejam contra a denominação, ao invés de seu fundador, pastor Gedelti Gueiros.

–Que o ataque à igreja, enquanto instituição é melhor para eles, do que o enfrentamento frontal a Gedelti [...] Que a igreja tem mais pernas para segurar este embate que a figura de Gedelti [...] A igreja tem base muito forte, o tempo pode recuperar a imagem, já Gedelti … – diz um dos três, segundo o G1, que não informou o autor da frase.

Em outra gravação, os pastores Marco Picone e Daniel Moreira voltaram a entrar em contato para traçar estratégias para o depoimento de outras testemunhas:

–Companheiro, Sérgio informou que dona Vera, esposa de Arlínio (pastor), vai depor amanhã [...] Terão que pedir para a Bárbara (advogada) acompanhar, e depois vão ter de colocar o marido dela (Arlínio) para desmentir tudo o que a esposa mentirosa disser – combinam.

Um trecho curto de uma conversa entre o pastor Gedelti Gueiros e outros dois membros da igreja revela que os líderes da Maranata fizeram contatos com terceiros para contra-atacar as acusações: “Ações já estão sendo agilizadas em Brasília”, diz um dos envolvidos no diálogo.

A ocultação de provas foi tema de uma nova conversa entre os pastores Daniel Moreira, Marco Picone e a assessora Beth Rodrigues:

–Se teria como melhorar a defesa de Gedelti, pois está muito levinho [...], pois além do parecer técnico do Espírito Santo, já encomendaram outro do Rio de Janeiro [...] é esconder prova pro momento certo – tramam.

Daniel Moreira revela, num diálogo com uma pessoa não identificada, que há um dossiê sendo preparado pelos acusados contra pessoas que conduzem a investigação:

–Companheiro, preciso daquelas pastas sobre os nossos acusadores, ok?
–Ok. Estamos montando mais um jogo.

Ações de retaliação à imprensa também foram planejadas pelos pastores Daniel Moreira e Marco Picone:

–Ontem, após uma reunião de oração, “nosso amigo” comentou com o Sérgio sobre uma ação de reparação de danos, e o Sérgio deu também uma ideia [...] Preparar um material e colocar à disposição de quem quiser para entrar em juizados especiais com ações contra o jornal – diz Daniel.
– [...] Vão entrar com esse grupo de ações [...] Eu vou aprovar e depois ele entra, tudo dentro da estratégia [...] Dará um trabalho tremendo ao jornal, pois terão que viajar todo o Brasil para ver isso.
–Foi o Varella que deu essa ideia do juizado especial – conclui Daniel.

Irregularidades foram assunto de uma conversa gravada entre Daniel Moreira e Beth Rodrigues:

–O que eu quero dizer é que como uma instituição (igreja), ela tem que negar que as pessoas enriqueçam lá dentro [...] Quem quer que seja pode ter cometido uma, duas, ou três irregularidades, mas o processo de enriquecimento ilícito lá dentro é uma coisa que a gente tem que negar peremptoriamente (decisivamente), até que tenha havido, a gente tem que negar, né.

Os pastores Daniel Moreira, João Batista e o advogado Gustavo Varella planejaram uma forma de desacreditar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do Ministério Público:

–Acha que está na hora deles baterem, de dar um nocaute – diz um dos pastores.
–Dar uma cruzada de direita no focinho do Gaeco e do Ministério Público, tratar como leviano, irresponsável – complementa o advogado Varella.

O advogado Gustavo Varella e a assessora de imprensa Beth Rodrigues optaram por não fazer declarações ao G1 a respeito da citação de seus nomes nas escutas telefônicas que foram usadas na nova ação do MP contra os líderes da Maranata.

Contador solto

Leonardo Meireles Alvarenga, membro e contador da Maranata, obteve um habeas corpus da Justiça e foi solto da prisão na última sexta-feira, 05 de julho.

fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/gravacoes-pastores-maranata-ocultacao-provas-57925.html

Como funciona a manipulação nos seminários da Igreja Cristã Maranata!